AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

#Bahia: Padrasto acusado de estupro é condenado a 35 anos de prisão; relembre o caso

O MP detalhou que Thiago Oliveira Alves foi condenado pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, tortura e estupro de vulnerável | FOTO: Montagem do G1 |

O homem acusado de estupro e tortura da enteada Eva Luana da Silva, no município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), foi condenado pela Justiça a 35 anos e 21 dias de reclusão em regime fechado e a um ano e três meses de detenção em regime aberto. As informações são do Ministério Público do Estado (MP-BA).

O órgão estadual detalhou que Thiago Oliveira Alves foi condenado pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, tortura e estupro de vulnerável. A decisão foi publicada na última quarta-feira (14), pelo juiz Ricardo José Vieira de Santana. O processo continua em segredo de Justiça.

Através do Instagram, Eva Luana escreveu: “Farei um vídeo falando sobre isso, mas agora só consigo agradecer”. Em fevereiro deste ano Eva Luana usou as redes sociais para relatar os casos de estupro, violência e tortura que sofreu do padrasto. Nas postagens, ela contou que, por conta dos estupros que sofreu, teve que abortar várias vezes.

A jovem relatou em cinco posts no Instagram que o “caos” teve início quando ela estava com 12 anos. Ela contou ainda que, primeiramente, a mãe era constantemente vítima do companheiro e que, depois, ela passou a ser alvo dele também. A mãe de Eva prestou depoimento e confirmou relato da filha.

Thiago Oliveira Alves foi denunciado pelo Ministério Público do Estado da Bahia à Justiça e teve a prisão preventiva decretada em fevereiro deste ano. A defesa de Thiago informou que vai recorrer da decisão da Justiça. Jornal da Chapada com informações de G1BA.

Etiquetas
Mostrar mais

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Pular para a barra de ferramentas