CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: MST doa toneladas de alimentos e planta mudas em áreas degradadas de municípios da região durante pandemia

Para os organizadores, doar alimentos saudáveis produzidos nas áreas de reforma agrária é uma forma de ajudar as pessoas que necessitam e mostrar à sociedade que as famílias Sem Terras se importam com o bem-estar de toda a população do campo e da cidade.

Agricultores de brigadas e assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da regional da Chapada Diamantina, doaram para famílias em situação de vulnerabilidade alimentos e plantaram mudas para o reflorestamento de áreas degradadas durante o final de semana. As ações foram formas de solidariedade no momento de crise sanitária do novo coronavírus. Foram beneficiados os municípios de Utinga, Lençóis, Andaraí, Itaetê, Iramaia, Tapiramutá e Piritiba.

A brigada ‘Maria da Glória’ doou mais de duas toneladas de alimentos para o município de Andaraí e cerca de duas mil mudas de árvores para Utinga e Lençóis. As doações foram distribuídas para os assentamentos ‘Bela Flor’, em Lençóis (500 mudas). No assentamento ‘Patís’, em Utinga, foram plantadas 1500 mudas desde a última sexta (12) até este domingo (14).

Já os agricultores Sem Terras da brigada ‘Valdete Correia’, doaram alimentos para as famílias necessitadas em Itaetê e Iramaia. “Doar alimentos saudáveis produzidos nas áreas de reforma agrária é uma forma de ajudar as pessoas que necessitam e mostrar à sociedade que as famílias Sem Terras se importam com o bem-estar de toda a população do campo e da cidade”, reforça a publicação realizada na página ‘Voz e Movimento’, no Facebook.

A distribuição aconteceu em diferentes municípios da região | FOTO: Montagem do JC/MST |

Os municípios de Tapiramutá e Piritiba foram contemplados com os agricultores da brigada ‘Dorothy’, que doaram alimentos e mudas de árvores nos assentamentos dos municípios. Na comunidade ‘19 de Março’, em Tapiramutá, a juventude, junto com os assentados, deu início ao reflorestamento de áreas degradadas.

“A previsão é que seja plantada mais de 20 mil mudas de árvores”, aponta a publicação. Os assentados também doaram alimentos agroecológicos para famílias necessitadas do município. No assentamento Nova Suíça, em Piritiba, as famílias se reuniram para plantar mais de 60 mudas de árvores.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios