Pular para a barra de ferramentas
ArtigosCidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal
Trending

#Artigo: Pausa

Estados Unidos e Brasil tiveram 60 e 90 dias, respectivamente para, observados os exemplos de Itália, Espanha e outros países europeus, adotarem as melhores estratégias.

*Por Joy de Utinga

Inesperadamente, na virada do ano de 2019, o mundo – iniciando pela China, mais especificamente a cidade de Wuhan – anuncia algo absolutamente surpreendente e estarrecedor. Incrédula e atabalhoada, a Comunidade Internacional vacilava em suas ações e decisões.

Estados Unidos e Brasil tiveram 60 e 90 dias, respectivamente para, observados os exemplos de Itália, Espanha e outros países europeus, adotarem as melhores estratégias. Conduzidos por líderes ideológicos e prepotentes, negaram a doença e cá, diferentemente de lá, em nenhum momento o líder refletiu, recuou ou reconheceu a gravidade da Pandemia.

Resultado: de longe, os EUA lideram o recorde de casos e mortes, e o Brasil, também de longe, assumiu a segunda lastimável posição. Mais de um milhão de brasileiros infectados, dos quais, 56 mil já morreram. São 56.000 famílias enlutadas.

Neste dia, 26/06/2020, entristecido com os rumos da pandemia no Brasil, mas confiante nas atitudes da maioria dos prefeitos, governadores, profissionais do serviço público e da Sociedade em geral – contrariamente à covid-19, que não nos oferece qualquer trégua – preciso fazer uma pausa forçada.

A legislação eleitoral brasileira privar-me-á desse prazeroso exercício semanal de refletir e de escrever. Sentirei enormes saudades desta coluna e de todos os leitores que prestigiaram-me com apreciação, críticas e elogios ao longo desses nossos encontros semanais.

Seguirei abnegado, juntamente com toda nossa equipe e com a Sociedade verdadeiramente humana, no firme propósito de combater a pandemia, na esperança de que a ciência, conduzida por homens e mulheres, mas comandada por Deus, possa, em breve, oferecer-nos ao menos uma pausa, senão, uma solução definitiva que, sem saber se merecemos, estou convicto de que precisamos.

Enquanto cidadão e prefeito, trabalho; enquanto Cristão, suplico!

*Joy de Utinga é natural do povoado de Amparo (Zuca), que é dividido entre os municípios de Ruy Barbosa e Boa Vista do Tupim. Ele é casado, técnico em contabilidade, graduado em Administração, ex-servidor concursado do Ministério da Saúde e Baneb, aposentado pelo Banco do Brasil e prefeito de Utinga.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios