CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal
Trending

#Brasil: Internautas invadem redes de Moro diante do silêncio do ex-juiz sobre Lula; “Hoje tu não dorme”

Ex-magistrado, até o momento, não se pronunciou sobre decisão de Fachin que anulou suas sentenças contra Lula; petista está livre para se candidatar em 2022.

Sérgio Moro resolveu se manter em silêncio diante da principal notícia desta segunda-feira (8) e que o envolve diretamente. Até às 19h50, o ex-juiz ainda não havia feito nenhum comentário sobre a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou todos os processos da Lava Jato conduzidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba contra Lula.

Antes de aceitar ser ministro de Jair Bolsonaro, Moro era o titular da vara da Lava Jato na capital paranaense. A decisão de Fachin, portanto, torna sem efeito todas as sentenças que o ex-juiz proferiu contra Lula. O petista, agora, está novamente elegível.

Diferente de seu amigo Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Lava Jato que, segundo indicam mensagens obtidas pela operação Spoofing, formou um conluio com Moro para levar Lula à cadeia mesmo sem provas, o ex-juiz manteve o silêncio sobre a decisão de Fachin. Dallagnol divulgou uma nota em tom acuado, afirmando que a anulação dos processos de Lula traz “reais chances de prescrição”.

Já Moro optou pelo silêncio e teve suas redes sociais invadidas por internautas. Os internautas, desde vir à tona a decisão de Fachin, passaram a comentar em postagens antigas do ex-juiz com mensagens como “hoje tu não dorme” e “Lula está voltando”. Apoiadores de Moro, por sua vez, também não gostaram do silêncio do ex-magistrado, e estão pedindo para que ele se candidate em 2022 com o intuito de barrar uma vitória de Lula na próxima eleição.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entenda
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, decidiu nesta segunda-feira (8) anular todas as condenações contra o ex-presidente Lula promovidas pela Justiça Federal de Curitiba.

Fachin atendeu a um habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente que dizia que alegava incompetência de Curitiba para o julgamento dos casos do Triplex do Guarujá, do Sítio de Atibaia e da Instituto Lula. Segundo entendimento do STF, os casos da Lava Jato relacionados à Petrobras são de competência da Justiça do Distrito Federal.

Na decisão, obtida pela Fórum na íntegra (confira no fim da matéria), o ministro declara a “incompetência da 13ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba para o processo e julgamento das Ações Penais” de Atibaia, Guarujá e do Instituto Lula.

Com isso, esses processos vão para o Distrito Federal e voltarão para a estaca zero. No DF, Lula não foi condenado em nenhum processo. A decisão de Fachin torna Lula novamente elegível. Leia aqui a íntegra da decisão. A redação é do site da Revista Fórum.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios