AssessoriaCidadesCuriosidadesEconomiaEditorialEntrevistasMenu PrincipalPolíticaTop
Trending

#Entrevista: Prefeito de Piatã diz que plano de governo é desenvolver o município nos próximos quatros anos para melhorar a qualidade de vida

“Meu plano de governo, diferente de outras épocas, não será uma peça apenas para cumprir com a legislação, mas sim uma peça que será a nossa constituição piataense, onde vamos seguir e cumprir até o final do nosso mandato”, frisa Marcos Paulo.

O Ponto de Entrevista desta edição é com o prefeito de Piatã, o pedetista Marcos Paulo. Economista e contabilista, pós-graduado em Gestão Pública pela Fundacem e Controladoria Governamental pela Fecap, Marcos assume a prefeitura do município da Chapada Diamantina para quatro anos de mandato, eleito democraticamente com 52,83% dos votos, o que corresponde a 6.741 sufrágios no total.

Especialista em Licitações e Contratos e sócio da ‘Pi Contabilidade’, onde durante 15 anos atuou como consultor em diversos municípios da Bahia, Marcos Paulo foi secretário de Administração e Finanças da prefeitura de Piatã entre abril de 2013 a abril de 2020. Casado, pai de um filho de 12 anos do primeiro casamento, o gestor nasceu em Osasco, em São Paulo, em 1975, e com apenas dois meses de idade foi para Piatã, onde cresceu e morou até os 17 anos.

Na pesquisa realizada com o prefeito Marcos Paulo para construir esse Ponto de Entrevista, foi questionada como o político entrou para a área e conta que nada foi planejado. Ele diz que entrou para a política de forma natural, quando o ex-prefeito ‘Ed Peças’ [Edwilson Oliveira Marques] venceu as eleições em 2013 e o convocou para ser secretário de Administração e Finanças. “Entendi que era o momento de retornar para minha cidade, para o meu povo, e ajudar o meu município a crescer e dar mais dignidade a nossa gente, tornar uma Piatã mais humana, mais justa e mais igual”, descreve.

O atual prefeito Marcos Paulo e o ex-gestor ‘Ed Peças’, ambos do PDT | FOTO: Divulgação |

Sobre o seu plano de governo, o prefeito Marcos Paulo foi detalhista e revelou que foi todo elaborado por ele e por técnicos do município chapadeiro. Foi um plano de governo feito com base na experiência de 23 anos vividos na área pública. “Um plano feito em cima da real necessidade do município e da viabilidade de realizar todas ações e projetos. Conheço os direitos e deveres do ente público e dos cidadãos, mas acima de tudo, fiz um plano com muito amor e dedicação, pois trata-se do futuro da cidade que eu amo e vou viver o resto da minha vida”.

“Meu plano de governo, diferente de outras épocas, não será uma peça apenas para cumprir com a legislação, mas sim uma peça que será a nossa constituição piataense, onde vamos seguir e cumprir até o final do nosso mandato. Ele tem como base a valorização do cidadão como participante do governo, onde ele não será apenas um eleitor, mas alguém que também vai fazer parte das decisões e das nossas ações. Um planejamento a médio e curto prazo de investimentos em infraestrutura, agricultura e no turismo”, sintetiza Marcos Paulo. Ficou curioso? Confira o bate-papo completo com o prefeito do PDT do município de Piatã e compartilha o link em suas redes sociais.

Jornal da Chapada – Para quem não sabe, quem é Marcos Paulo, prefeito de Piatã?
Marcos Paulo – É difícil falar da gente, mas me acho uma pessoa tranquila e carismática. Sou de correr e lutar pelos meus objetivos. Não nasci em berço de ouro, pelo contrário, meu pai teve que aposentar cedo por invalidez, minha mãe com o salário de professora, era quem, praticamente, sustentava a casa e o sonho meu e de minha irmã de estudar. Saí de Piatã com 17 anos, poucos tinham esse privilégio, mas também poucos conseguiam vencer os desafios e as dificuldades impostas pela época, como a distância, a falta de meios de comunicação e as condições de manter um filho estudando em uma capital. Ingressei aos 18 anos na universidade pública e aos 22 já estava formado. Foi quando consegui meu primeiro e único trabalho até voltar em definitivo para minha cidade. Na ‘Pi Contabilidade’, adquiri experiência de vida e profissional, que me credenciaram a trabalhar como secretário da prefeitura e me ajudaram a realizar um grande sonho, a de ajudar no desenvolvimento social e econômico do meu município.

Gestor orienta equipes no combate aos efeitos da pandemia e para construção de políticas públicas no setor de saúde | FOTO: Divulgação |

J.C. – Quais são as primeiras ações de seu governo e quais serão os principais focos?
M.P. – Minhas primeiras ações, sem dúvida, foram no combate à covid-19. Ao assumirmos, encontramos um crescimento grande da contaminação do nosso povo, por isso não poupei esforços e nem recursos financeiros para enfrentarmos esse inimigo invisível, que vem causando grandes estragos na economia mundial e destruindo famílias inteiras. Buscamos um secretário de saúde com experiência. Construímos em menos de 15 dias um centro para atendimento de síndromes gripais, onde com médicos e enfermeiros diariamente fizemos mais de dois mil testes para a covid. Fizemos convênios com clínicas particulares para fazerem todos os tipos de exames para acompanhamento dos pacientes contaminados; contratamos uma ambulância UTI e vários médicos renomados da região.

A Saúde será um dos grandes focos do nosso governo, com diversos médicos especialistas e equipamentos de última geração, tudo para atingirmos o máximo de excelência nos serviços prestados. Mas, também, investiremos pesado na nossa infraestrutura, com diversas praças novas, pavimentações, esgotamento sanitário, água tratada e diversas áreas de lazer, tudo para transformar Piatã em um dos melhores lugares para se viver. Com toda essa estrutura, consequentemente, já daremos um grande avanço em tornar Piatã em um grande polo turístico da Chapada Diamantina, pois temos belos atrativos naturais, um clima único no Nordeste e o melhor café do Brasil. Podemos acrescentar, ainda, o nosso povo hospitaleiro e receptivo como poucos.

J.C – O senhor assume um mandato de continuidade ou fará a sua gestão para tentar a reeleição em 2024?
M.P. – Meu planejamento é para fazer tudo que eu idealizo para o município nos próximos quatro anos. Vou fazer uma administração, buscando uma gestão de qualidade, com transparência, ética e com a participação popular, quanto ao futuro, será uma consequência do resultado do nosso trabalho e da vontade de Deus.

J.C. – Como foi o processo de construção do grupo político e como é que se dá a relação com o ex-gestor Edwilson Marques (Ed Peças)?
M.P. – A construção do grupo político ocorreu de forma natural, com demonstração de trabalho, carinho e cuidado com as nossas lideranças, mas sobretudo, falando sempre a verdades, com muita humildade e respeito com todos. Minha relação com ‘Ed’ começou com respeito a uma grade liderança, hoje além do respeito, tem a admiração, a fidelidade e uma amizade que ultrapassa as barreiras da política.

J.C. – Os poderes Executivo e o Legislativos estão em sintonia? Quais os principais projetos em tramitação na Câmara?
M.P. – Graças a Deus tenho uma boa relação pessoal, política e administrativa com a Câmara de Vereadores. As coisas estão mudando e, aos poucos, os vereadores, mesmos os que são de oposição, estão entendendo que o seu papel é de fiscalizar o Executivo e jamais de atrapalhar o andamento da gestão, que deve ser de todos e para todos. Vamos encaminhar, em breve, alguns projetos importantíssimos para o futuro da nossa cidade, são projetos de desapropriação, que em muito vão ajudar a conservação do nosso meio ambiente, como também melhorar a nossa mobilidade urbana. Tenho certeza que tudo será aprovado na íntegra pelos edis.

O prefeito Marcos Paulo atua diretamente na sede e na zona rural, ouvindo as demandas da população | FOTO: Divulgação |

J.C. – Com a pandemia de covid-19, como o prefeito tem se desdobrado para dar conta das demandas? Qual é o maior problema enfrentado por Piatã?
M.P. – Não tem sido fácil, mas desde o início da gestão que estamos trabalhando atendendo a todos os protocolos de prevenção ao coronavírus. Tenho evitado fazer reuniões nas localidades, essa que seria uma das nossas grandes ferramentas para trazer a população para participar da nossa gestão, e quando fazemos, são com poucas pessoas e obedecendo aos protocolos. Nosso maior problema, sem dúvida, é a consciência das pessoas, principalmente dos mais jovens que não estão aguentando mais respeitar o isolamento e o distanciamento sociais. Mas, aos poucos, todos estão entendendo que, apesar de ser um momento difícil, é apenas um momento e que se todos colaborarem, sairemos dessa o mais rápido possível.

J.C – O desmatamento e a ocupação irregular têm sido problemas também em Piatã? O que a prefeitura pode fazer sobre os recentes casos de exploração do território do município pelo agronegócio?
M.P. – Sim. Recentemente vivemos um momento de grandes discussões em nosso município em torno do agronegócio, desmatamento, proteção ao meio ambiente e ao pequeno produtor. É um assunto muito importante e difícil de um gestor lidar, pois se trata de vários interesses, tanto o econômico quanto o principal, a proteção ao meio ambiente e à vida. Por isso, tive a consciência que precisava me cercar de técnicos com conhecimento no assunto e, principalmente, que coloquem os interesses do nosso município e do nosso povo acima de quaisquer interesses.

J.C – Quais as principais bandeiras de Marcos Paulo e o que a população pode esperar nesses quatros primeiros anos de governo?
M.P. – Minhas principais bandeiras já foram citadas aqui, que é de buscar uma saúde de excelência e uma infraestrutura melhor em todo o município. Vamos também valorizar o pequeno produtor, com políticas públicas voltadas pela valorização da agricultura familiar e buscar um turismo autossustentável, onde a prioridade é a melhoria de vida dos nossos munícipes. Tudo isso com a participação popular, com transparência, humildade e amor a essa terra querida.

J.C. – O que já foi realizado por sua gestão e existe alguma articulação para o pós pandemia? Como Piatã vai reativar a economia?
M.P. – Difícil eu mencionar aqui o que já fizemos em três meses, parece soberba, mas é verdade. Nós pegamos uma máquina funcionando a todo vapor. Como eu fazia parte dessa engrenagem, ficou mais fácil dar prosseguimento. Diria que eu coloquei um pouco mais de correria, sem querer fazer plágio do nosso governador [risos]. Eu tenho por característica, acompanhar tudo de perto, e isso tem feito as coisas fluírem mais rapidamente, por isso nosso município virou um grande canteiro de obras. Como economista, entendendo que a única maneira de enfrentarmos a crise é manter a economia aquecida, fazer o dinheiro circular no município, para isso vamos continuar a fazer as grandes obras, buscar mais investimentos junto aos governos estadual e federal e pagar nosso funcionalismo em dia.

A relação com o governador também foi pautada na entrevista | FOTO: Divulgação |

J.C. – Qual a relação política do senhor com o governo do estado e com o governador Rui Costa?
M.P. – Minha relação com o governo do estado posso dizer que é boa. Sou do PDT, partido que hoje é da base do governo do estado. Conheci pessoalmente o governador Rui Costa, fiquei impressionado com a sua capacidade de gestão. Demonstrou conhecimento de tudo que acontece em nosso município e região, demonstrou ser um gestor muito técnico. Tudo que for bom para o meu município, independente de qual partido ou governo seja, vou abraçar, pois meu objetivo é de fazer o melhor para o meu povo.

J.C. – Quem são os representantes do município na Alba e no Congresso Nacional?
M.P. – Na Assembleia Legislativa, o município está servido de bons nomes. Temos os deputados Roberto Carlos (PDT), Luciano Simões (DEM) e Fabrício Falcão (PCdoB). Em Brasília, temos os excelentes deputados federais Félix Mendonça Júnior (PDT) e Paulo Azi (DEM).

J.C. – Quais as obras que eles trouxeram para a população e quais são as próximas ações deles?
M.P. – No decorrer dos últimos oito anos tivemos vários ações e benefícios em nosso município trazido pelos nossos deputados, principalmente os federais. Félix Júnior foi o campeão de emendas, principalmente para pavimentação e saúde. E o deputado Paulo Azi presenteou o município com uma grande escola e duas belas creches, com investimentos de mais de R$7 milhões. Esse ano já temos R$6 milhões disponibilizado por Paulo Azi para pavimentação asfáltica e os vários projetos do Governo do Estado, tendo como articulador o deputado Roberto Carlos.

Jornal da Chapada

Etiquetas

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios