CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Bahia: Programa Cisternas beneficia 125 municípios com implementação de 68.302 mil estruturas hídricas

Apenas em 2021, já foram implementadas cerca de 300 unidades em todo o estado, no âmbito de uma ação que prevê a construção de1.381 cisternas em comunidades quilombolas de diversos municípios baianos, totalizando um investimento de R$5 milhões.

O Programa Cisternas tem promovido a melhoria da qualidade de vida das famílias de baixa renda que moram em municípios situados em zonas rurais e de clima semiárido, através da implementação de cisternas de placas de 16 mil litros, além da capacitação e formação para a convivência com o bioma. Na Bahia, o programa é executado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), e já beneficiou 21 territórios de identidade e 125 municípios, com a implantação de 68.302 mil cisternas para consumo humano.

Apenas em 2021, já foram implementadas cerca de 300 unidades em todo o estado, no âmbito de uma ação que prevê a construção de1.381 cisternas em comunidades quilombolas de diversos municípios baianos, totalizando um investimento de R$ 5 milhões. Entre os beneficiados estão municípios das regiões de Guanambi, Morro do Chapéu e oeste da Bahia.

“Para este convênio, o público alvo são famílias residentes nas comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Palmares e atingidas pela seca ou falta regular de água, enquadrados nos critérios de elegibilidade do Programa Bolsa Família, além de Escolas localizadas na zona rural, sem acesso à rede pública de abastecimento de água”, esclareceu a superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar Rose Pondé.

Ao longo da história do programa no semiárido da Bahia, o Sudoeste Baiano se destaca como o território que mais recebeu execução do programa. Aproximadamente, 10.622 mil cisternas de consumo foram entregues na região, contemplando 13 municípios. A Chapada Diamantina foi o segundo a receber o benefício em mais regiões, tendo contemplado 12 municípios, com a implantação de 5.235 cisternas de consumo humano.

Já na Bacia do Jacuípe, o município de Ipirá foi o que mais recebeu a tecnologia de acesso à água, num total de 896 estruturas entregues às famílias em situação de vulnerabilidade social.

“Desde 2015 esse programa atende famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social ou extrema pobreza e que não tenham acesso à fonte de água, Ele é fundamental para garantir um direito básico de todo ser humano, que é a água, além disso, ele muda a realidade dessas famílias, oferece mais dignidade para as pessoas beneficiadas”, a firmou o secretário da SJDHDS, Carlos Martins.

São beneficiárias do Programa as famílias cadastradas no CadÚnico, residentes na zona rural, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e/ou extrema pobreza e que não tenham acesso a água ou meio suficientemente adequado de armazená-la para o suprimento das suas necessidades.

“Os relatos das entidades contratadas para implementação das cisternas e das famílias beneficiárias demonstram grande satisfação com os resultados que o programa tem alcançado, o que se permite mensurar os impactos e reafirmar a importância da continuidade de ações dessa natureza, sobretudo pelo fato de que ainda existem comunidades que precisam ser atendidas”, declarou Carlos Martins. As informações são de assessoria.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios