Dia das Mães: Clínica de reprodução assistida oferece consulta para 40 casais inférteis

Postado em maio 5 2014 - 9:40am por Jornal da Chapada
saude

Os casais serão atendidos mediante agendamento prévio que deve ser feito pelo telefone (71) 3245-4009 até a quinta-feira | FOTO: Divulgação |

Enquanto muitas mães vão comemorar o seu dia no segundo domingo de maio, para muitos casais a data comemorativa só reforça sentimentos como ansiedade, tristeza, medo, frustração e até vergonha gerados pela dificuldade de ter um filho. Cerca de 15 % da população brasileira em idade fértil é afetada pela infertilidade. Segundo a Academia Americana de Medicina Reprodutiva, a infertilidade conjugal é caracterizada como a situação em que um casal, após um ano de tentativa, tendo vida sexual ativa e sem usar medidas anticoncepcionais, não consegue obter uma gravidez.

Em homenagem ao Dia das Mães, o Centro de Medicina Reprodutiva (Cenafert) vai oferecer, no próximo dia 8 de maio, das 8 às 13 horas, consulta gratuita aos casais que desejam ter filhos e não conseguem. A iniciativa tem o objetivo de orientar casais inférteis de baixa renda, que não têm acesso aos especialistas na área de reprodução assistida. Os pacientes do sexo masculino que forem atendidos no dia 8 também poderão agendar, gratuitamente, o espermograma (exame de análise laboratorial do sêmen). O exame é a principal maneira de avaliar a capacidade reprodutiva do homem.

Serão atendidos 40 casais mediante agendamento prévio que deve ser feito pelo telefone (71) 3245-4009. A consulta será realizada na sede da clínica especializada em reprodução assistida, que fica na Avenida Adhemar de Barros, 67, Ondina, em Salvador. Segundo o ginecologista, especialista em Reprodução Humana e diretor do Cenafert, Joaquim Lopes, “grande parte dos casos de infertilidade pode ser prevenida ou revertida com medidas simples”. Nem todos os casais que enfrentam problemas de fertilidade necessitam recorrer a uma técnica de reprodução assistida para ter um filho.

Estima-se que apenas um terço dos casais necessita técnicas mais complexas para realizar o sonho de ter um bebê. Com base nesses dados, a clínica promove sempre em datas comemorativas – como Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças – um dia exclusivo para atendimento gratuito de casais de baixa renda. É recomendado que as pacientes levem exames mais atuais que tiverem sido feitos e compareçam acompanhadas de seus parceiros.

“É de fundamental importância que o homem tenha acompanhamento médico e participe junto com a sua parceira da investigação para diagnóstico e tratamento da infertilidade”, afirma o médico Joaquim Lopes. Se no passado a infertilidade conjugal era considerada um problema exclusivamente feminino, sabe-se atualmente que cerca de 40% dos casos de infertilidade de um casal são atribuídos à mulher, 40 % aos homens e em 20% dos casos o problema está presente em ambos os parceiros.

Desejar ter filhos e constituir família fazem parte do projeto de vida da maioria das pessoas. A ansiedade gerada pela falta de filhos e as consequentes cobranças de familiares, amigos e, principalmente, de um parceiro para o outro são responsáveis por problemas sérios na vida de um casal. Nos EUA, cerca de 25% dos casamentos são desfeitos por conflitos gerados pela ausência de gravidez.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.