Heraldo Rocha corrige erro de concordância em comercial do PT

heraldo

O presidente do Democratas em Salvador, Heraldo Rocha | FOTO: Assessoria |

“Se já não bastasse a desavergonhada propaganda eleitoral, com o ex-presidente Lula fazendo proselitismo, no comercial do PT, o pré-candidato do governador Jaques Wagner ainda comete um atentado à língua portuguesa. A Justiça Eleitoral precisa aplicar uma punição dobrada ao partido”, reclama o presidente municipal do Democratas, Heraldo Rocha.

Segundo Rocha, é assustador o erro de concordância praticado num comercial de 30 segundos, que foi gravado e editado, mas mesmo assim foi ao ar sem correção. “Será que o pré-candidato de Wagner não sabe que, em nossa língua, é necessário concordar o sujeito com o verbo. Não é ‘as condições vai’, mas ‘as condições vão’, rapaz!”, corrige.

Heraldo Rocha sugere que o pré de Wagner se inscreva no Topa para fazer uma reciclagem e convide também o ex-secretário de comunicação petista, que, recentemente em artigo distribuído à imprensa, escreveu “sensor”, quando queria falar de alguém que censura, e “taxar”, quando se referia ao ato de tachar, pôr defeito em alguém. “Vão pro Topa, minha gente. E lembrem ao secretário de cultura do PT que o autor de ‘Na Baixa do Sapateiro’ é Ary Barroso e, não, Dorival Caymmi”.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.