CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde

Dilma demite ministro da Saúde por telefone nesta terça; pasta deve ir para o PMDB

foto5
Arthur Chioro afirmou que, qualquer pessoa que ficar à frente da pasta enfrentará, no próximo ano, uma situação difícil | FOTO: Reprodução |

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, foi demitido nesta terça-feira (29) por telefone, pela presidente Dilma Rousseff. A conversa, que ocorreu pela manhã, foi telegráfica. A presidente apenas informou ao ministro que precisava do cargo. Em entrevista dada ao jornal O Estado de S.Paulo na segunda (28) Chioro havia afirmado que, qualquer pessoa que ficar à frente da pasta enfrentará, no próximo ano, uma situação difícil caso a proposta de Orçamento seja aprovada no Congresso da maneira que foi enviada. De acordo com ele, os recursos reservados para a área de média e alta complexidade pagam as despesas somente até setembro. O cargo de Chioro deverá ser ocupado por um integrante do PMDB. A mudança é um arranjo para o governo obter maior apoio no Congresso.

Menos de 12 horas depois de desembarcar em Brasília, Dilma já teve um primeiro encontro com seu vice, Michel Temer, na manhã desta terça-feira (29). Os dois tiveram uma rápida reunião no Palácio do Planalto para conversar sobre a reforma ministerial. Para superar o impasse com o PMDB, a presidente sinalizou que estaria disposta a dar sete ministérios à sigla. Até agora, ela trabalhava com o número de seis pastas. Assim, ficaria mais fácil atender à demanda dos deputados peemedebistas, que exigem comandar dois ministérios, além da bancada do partido no Senado e do grupo do vice.

No encontro, Dilma garantiu a Temer que quer prestigiar todas as alas do PMDB na reforma e disse que foi aconselhada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros aliados a ampliar o espaço da legenda no governo. Segundo auxiliares de Temer, ele saiu convencido de que a presidente está disposta a resolver o problema com o PMDB e a contemplar todo o partido na reforma ministerial. Procurada, a assessoria do planalto afirmou não ter informações a respeito da ligação da presidente Dilma para Chioro. Com isso, o fato só deve ser anunciado oficialmente no momento da reforma ministerial. Com informações da Agência Estado e do Portal de Notícias R7.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas