CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica

Jaques Wagner descarta interesse em secretaria estadual no governo Rui Costa

wagner
Wagner volta à Bahia para, segundo ele, ajudar uma Dilma “impeachada” | FOTO: Reprodução |

Um dos virtuais desempregados com a provável aprovação da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) no Senado, na próxima semana, o ex-governador Jaques Wagner (PT) anunciou nesta terça-feira (3) que não pretende assumir uma secretaria no governo Rui Costa (PT). Ele informa que, da Bahia, pretende continuar ajudando a presidente, uma vez que o processo se prolongará por 180 dias, o que é um péssimo sinal, a indicar que ela pretende permanecer resistindo num cenário que apenas aprofundará a sua completa desimportância.

Mas se Wagner quer ainda velar um cadáver insepulto ou pregar no deserto, a opção é dele. O melhor é que não obrigará o governador petista, às voltas com inúmeros desafios administrativos provocados pela crise gestada no governo Dilma, a arranjar-lhe um lugar na administração. Com o anúncio, o ministro automaticamente desmente as especulações de que estaria preocupado com a Justiça. Por que, no fundo, é o foro privilegiado o que políticos que atingiram o seu patamar buscam quando procuraram um espaço num governo para se aboletar.

Esclarecido este ponto, o ex-governador tem muito sal e poeira a comer como oposição ao futuro governo Michel Temer (PMDB) até 2018, quando pretende disputar uma vaga ao Senado ou na Câmara dos Deputados ao lado de Rui, que concorrerá à reeleição. Redação extraída do Política Livre.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios