Passeio ao Centro Histórico de Salvador intensifica trabalho cultural da LBV

Postado em mar 29 2017 - 1:41pm por Jornal da Chapada
foto

Crianças e adolescentes atendidos conhecem os principais pontos turísticos da cidade e aprendem histórias dos monumentos | FOTO: Divulgação/LBV |

Em comemoração aos 468 anos de Salvador, um grupo de 45 crianças, atendidas pela Legião da Boa Vontade (LBV), visitaram na última terça-feira (28), o Pelourinho, considerado um dos principais pontos turísticos da cidade. Durante a visita, os meninos e meninas atendidos pelo programa Criança: Futuro no Presente!, conheceram a Praça Municipal, Terreiro de Jesus , Largo do Pelourinho entre outras construções que tornaram o local patrimônio mundial da humanidade. O passeio foi uma maneira de unir diversão e aprendizado. Andressa Passos, de 11 anos, ficou encantada em conhecer a história do nome dos lugares.

“Achei muito engraçada a história da rua Tira o Chapéu. Aprendi que se chama assim porque quando os rapazes passavam por lá, tinham que tirar o chapéu quando passasse alguma moça”, disse. Enquanto conheciam os monumentos, as crianças faziam perguntas e pediam informações para o guia turístico que acompanhava e explicava a história de cada uma das esculturas e construções. “Foi uma experiência muito boa. Passar conhecimento para essas crianças que moram na cidade e nunca tiveram a oportunidade de vir aqui é gratificante. Trazer as crianças para fazer essa atividade, um tour pelo centro histórico, que é considerado o maior do Brasil, com certeza, será uma experiência que eles jamais irão esquecer”, afirmou o guia Jocimar Casemiro Costa.

A LBV, há mais de sessenta anos estimula o conhecimento e aprendizado cultural e social das crianças e jovens atendidos. “É importante proporcionar as crianças atividades como essa, de reconhecimento da história, do lugar onde elas vivem porque assim como o nome do programa diz elas são o futuro no presente. Então é interessante que eles possam conhecer e saber a importância das pessoas que contribuíram para o surgimento de Salvador. Depois desses passeios, a gente consegue perceber uma maior apropriação cultural, eles passam a entender a importância de valorizar os lugares que conheceram’’, finalizou o educador social da instituição, Romilson Freitas. As informações são da LBV.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.