#Bahia: MP recorre de decisão judicial sobre caso das empresas de transporte marítimo em Salvador

Postado em set 6 2017 - 10:00am por Jornal da Chapada
foto

O agravo de instrumento foi interposto pela promotora de Justiça Joseane Suzart | FOTO: Reprodução |

Na última segunda-feira (5) o Ministério Público estadual (MP-BA) recorreu da decisão judicial do juiz substituto da 8ª Vara da Fazenda Pública que indeferiu o pedido de suspensão temporária do serviço de transporte marítimo de passageiros entre os municípios de Salvador e Vera Cruz, realizado pelas empresas CL Empreendimentos e Vera Cruz Ltda. O agravo de instrumento foi interposto pela promotora de Justiça Joseane Suzart, que requer ao Tribunal de Justiça que determine a suspensão temporária do serviço até que sejam realizados estudos técnicos e exames periciais que comprovem a segurança das embarcações e terminais marítimos.

A medida visa resguardar a vida, a saúde e a segurança dos usuários do transporte, que estão acima da continuidade do serviço “inseguro e inadequado”, defende a promotora. “Não se pode questionar a existência do perigo de continuar sendo executado um serviço inseguro e precário, estando configurada a real possibilidade de sérios danos para os usuários”, afirma Joseane Suzart no recurso, que será avaliado pela segunda instância do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). Segundo a promotora, a falta de adequação e segurança do serviço foi atestada pelos próprios usuários e é preciso que seja comprovada a segurança das embarcações e dos terminais marítimos de Salvador e Mar Grande para que eles continuem a ser utilizados.

“A continuidade do meio de transporte pressupõe a regularidade na prestação do serviço público”, observa a promotora. Ainda de acordo com Joseane Suzart, o serviço pode ser suspenso temporariamente para fins de averiguação em prol da vida, da saúde e da segurança dos passageiros, já que aqueles que necessitam do transporte hidroviário podem fazer uso do Sistema Ferry Boat, que inclusive possui preços mais baixos que os praticados pelas empresas que operam entre Salvador e Mar Grande.

O MP-BA pede que o serviço de transporte hidroviário de passageiros executado pela CL Empreendimentos e Vera Cruz Ltda somente ocorra após as empresas e a Agerba apresentarem documentos que comprovem a segurança do serviço, como laudos e exames periciais nas embarcações e terminais, bem como habilitação técnica e profissional da tripulação. Jornal da Chapada com informações do MP.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.