#Bahia: Ex-diretor da OAS, Bruno Dauster ‘estranhou’ ser alvo da Operação Cartão Vermelho

Postado em fev 27 2018 - 10:31am por Jornal da Chapada
bruno

Dauster foi diretor da OAS, justamente a empresa que formou junto com a Odebrecht o consórcio para a construção da Arena Fonte Nova, investigado pela PF | FOTO: Divulgação |

Indiciado na Operação Cartão Vermelho, deflagrada nesta segunda-feira (26) pela Polícia Federal, o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, afirmou ter estranhado a inclusão do seu nome no rol de investigados. “O secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, estranhou a inclusão do seu nome na operação da Polícia Federal. Disse que não era secretário na época dos fatos investigados e que deseja um amplo esclarecimento o mais rápido possível”, afirmou o titular da pasta, por meio de nota encaminhada pela assessoria.

Dauster foi diretor da OAS, justamente a empresa que formou junto com a Odebrecht o consórcio para a construção da Arena Fonte Nova, investigado pela PF. O secretário da Casa Civil chegou a ter a prisão temporária pedida pela polícia, assim como o ex-governador e atual secretário de Desenvolvimento Econômico Jaques Wagner. As solicitações, no entanto, foram negadas pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Texto extraído na íntegra do Bahia Notícias.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.