#Vídeos: Rui Costa pede respeito “à vontade popular” e diz que “Lula é um preso político”

Postado em abr 10 2018 - 8:27pm por Jornal da Chapada

O governador Rui Costa durante discurso no Paraná próximo ao local onde Lula está preso |FOTO: Divulgação |

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), gravou vídeo em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele disse que Lula foi “o maior presidente da história do Brasil” e não cometeu crime algum. Segundo o chefe do executivo baiano, “não tem prova alguma” de que o ex-presidente é o proprietário do triplex no Guarujá (SP). Rui defendeu “Lula livre” e “um Brasil democrático que respeite a vontade popular”.

Já em pronunciamento para militares do Paraná, Rui Costa criticou o impedimento da justiça que negou a visita de governadores e senadores ao ex-presidente e disse que “ninguém está acima da lei. Reafirmo que nenhum brasileiro deve ser condenado sem provas por um procurador que inúmeras vezes manifestou sua posição político/partidária e por um juiz que posou dezenas de vezes ao lado do seu senador preferido ou dos seus senadores preferidos, dos seus políticos preferidos do PSDB”.

Rui afirma, em vídeo, que Lula é um preso político. “Nove governadores foram impedidos de exercer um direito previsto no Código de Execução Penal, segundo o ex-juiz federal e atual governador do Maranhão, Flávio Dino, de visitar o ex-presidente. Vai ficando cada vez mais claro, para o Brasil e para o mundo, que Lula é um preso político de meia dúzia de pessoas da elite brasileira”, afirmou o governador.

Conforme publicação do site Bocão News, Rui Costa também se antecipou às criticas sobre sua viagem ao Paraná, inclusive informando que as passagens e despesas foram pagas com o cartão de crédito pessoal do Banco do Brasil. Os custos ainda não foram informados, mas a forma de pagamento, segundo a Secretaria de Comunicação, foi com o dinheiro do próprio bolso.

O ex-presidente Lula foi condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex. Ele está preso em uma sala especial da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Lula é acusado de ter recebido o apartamento como propina da OAS. Mas, em janeiro deste ano, a Justiça do Distrito Federal determinou a penhora dos bens da empreiteira, dentre eles o triplex que a Operação Lava Jato atribuiu a Lula.

Confira o vídeo na íntegra da crítica de Rui Costa

Governadores, acompanhados pela senadora Gleisi Hoffmann, durante encontro com o superintendente da Polícia Federal do Paraná | FOTO: Ricardo Stuckert/Instituto Lula |

Justiça nega pedido de governadores
Nove governadores e três senadores foram, na tarde desta terça (10), à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde sábado (7), para visitá-lo. Mas a entrada não foi autorizada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Em seu despacho, a juíza federal substituta Carolina Moura Lebbos disse que “não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal. Desse modo, deverá ser observado o regramento geral. Portanto, incabível a visitação das pessoas indicadas na petição”.

A juíza Carolina reafirmou o despacho da última segunda (9) do juiz Sérgio Moro, que tratou das visitas ao ex-presidente. Moro escreveu que “além do recolhimento em Sala do Estado Maior, foi autorizado pelo juiz a disponibilização de um aparelho de televisão para o condenado. Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública, também não se justificando novos privilégios em relação aos demais condenados”. Com informações do Brasil 247, Bocão News e Agência Brasil.

Vídeo divulgado em apoio ao ex-presidente Lula

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.