Chapada Diamantina já sente as consequências da greve dos caminhoneiros; alguns postos estão sem combustíveis

Postado em maio 23 2018 - 5:04pm por Jornal da Chapada
jc2

Os reflexos da paralisação já estão sendo sentidos pela sociedade em Itaberaba com a falta de combustíveis nos postos e as cargas de frutas estão se perdendo | FOTO: Jornal da Chapada |

Devido aos protestos nacionais dos caminhoneiros, que seguem pelo Brasil, as reservas de combustíveis como gasolina e álcool já se esgotaram em postos de vários municípios da Chapada Diamantina. Segundo relatos de moradores de Ituaçu e Barra da Estiva, por exemplo, os postos das cidades já não dispõem dos recursos e restam apenas pouca quantidade de diesel nos tanques. Os reflexos da paralisação ainda estão sendo sentidos pela sociedade em Itaberaba. As cargas de frutas estão se perdendo e há uma corrida aos postos de abastecimentos de combustíveis na cidade.

“Eu sou caminhoneiro há muitos anos e sempre disse que nossa classe é forte, só faltava união. Antigamente ensaiávamos um movimento e logo se dissipava pelo ceticismo de alguns colegas. Costumo dizer que hoje a greve não é feita por amor, e sim pela dor. Dor no bolso de toda a sociedade”, declara Rodomário – um caminhoneiro de Itaberaba, que por sinal, completa 64 anos no próximo dia 25 de maio.

Na última terça-feira (22), o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, confirmou o acordo feito entre governo e Congresso Nacional para eliminar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel (veja aqui). Entretanto, os caminhoneiros dizem que a decisão é irrelevante no preço final do combustível e que as paralisações vão continuar.

Mais fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também

Chapada: Caminhoneiros fecham BR-242 em Itaberaba contra aumento do diesel; protestos seguem

A manifestação continua por tempo indeterminado em Itaberaba, na Chapada Diamantina. Segundo Luiz Alberto Sales, o popular ‘Lula Boquinha’, um dos líderes do piquete formado no Km 88 da BR 242, em frente ao Posto Santa Helena, a paralisação vai continuar. Ele enumera a pauta de reivindicação da categoria onde consta “a redução do pedágio a nível estadual e federal e a redução no preço do óleo diesel, que hoje custa R$ 4,15 em vários pontos do Brasil”, declara ‘Lula Boquinha’.

De terça para esta quarta a paralisação em Itaberaba ganhou força, tendo os caminhoneiros recebido apoio de outras categorias da sociedade como empresários, comerciantes, taxistas e até políticos. “Excelente o resultado, estamos contando com a adesão de diversos setores da sociedade. O monitoramento de Luís Eduardo Magalhães informa que hoje temos 100% de adesão da classe, aqui em Itaberaba também e já estamos vendo os resultados, no Posto Santa Helena, por exemplo, não tem mais combustível”, conclui ‘Lula Boquinha’.

Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

4 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.