Cafeicultores criam associação para valorização do cultivo na região da Chapada Diamantina

Postado em mar 8 2019 - 10:33pm por Jornal da Chapada

Reunião com a presença de agricultores da Chapada de várias cidade da região apresentou todos os pontos a serem cumpridos para a criação da associação de produtores | FOTO: Divulgação |

Com o objetivo de fundar a Aliança dos Cafeicultores da Chapada Diamantina (ACCD), aprovar o estatuto da instituição e eleger os cargos para a associação, foi realizada, no fim de fevereiro, no auditório da Câmara de Vereadores de Mucugê, uma reunião com a presença de agricultores da Chapada de várias cidade da região, entre elas Piatã, Mucugê, Ibicoara, Seabra e Barra da Estiva. A presidente da Assembleia, Brígida Salgado, falou sobre a importância da reunião e apresentou todos os pontos a serem cumpridos para a criação da associação de produtores.

“Estamos, mais uma vez, unidos em busca da valorização do café produzido na Chapada Diamantina. Essa Aliança representa, de fato, os cafeicultores dessa região e vai nos ajudar a coordenar o processo de Indicação Geográfica, que é tão importante para nós produtores”, ressalta. Kassira Miranda Bomfim, advogada da empresa Silva & Miranda, conduziu o processo jurídico da criação da Aliança dos Cafeicultores e explicou todas as normas e procedimentos legais para a instituição da associação. Ela ressaltou a importância da parceria do Sebrae logo na criação do grupo.

“O mais importante de uma associação são os associados, mas precisamos fazer tudo o que a lei determina. Vamos adequar todas as normas e atender às determinações legais desde o início. Começar uma associação com o apoio do Sebrae é um ponto muito positivo, que ajuda nas capacitações e consultorias coletivas e individuais”, aponta. O consultor do Sebrae Luciano Ivo ressaltou a importância da fundação da Aliança para o projeto de estruturação das Indicações Geográficas (IG) da região da Chapada Diamantina.

“Temos uma missão importante e, com os produtores unidos em uma única associação, é imprescindível para viabilizar a solicitação da IG ao INPI, bem como para a futura operação e gestão das IG. Dado esse passo, as demais consultorias envolvidas no processo terão continuidade até alcançarmos a conformidade plena para o protocolo do pedido de registro de IG”, explica.

Durante o evento, foi aprovado o estatuto, além de ser realizada a eleição dos cargos da Aliança, do Conselho Fiscal, e do Conselho Regulador das Indicações Geográficas. Márcia Souza, gestora de projetos do Sebrae em Seabra, salientou a importância dessa representatividade respaldada pela participação de vários produtores e associações de cafeicultores que conhecem a realidade e os aspectos da produção e do manejo do café especial da Chapada.

“Temos produtores de diversas cidades, que estão produzindo cafés especiais em diferentes locais da Chapada. A conquista do IG será um feito muito importante para valorizar ainda mais o café produzido na região e, com os produtores juntos, essa busca se torna mais forte e efetiva. O Sebrae vai continuar apoiando os produtores e oferecendo consultorias especializadas, capacitações e missões técnicas”, garante.

Eleição e posse
Após a apresentação do estatuto, documento que agrega um conjunto de regras para organização e funcionamento da entidade, foram eleitos e empossados os representantes da diretoria para o mandato de 2019 a 2021. Jornal da Chapada com informações de Agência Sebrae de Notícias Bahia.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.