#Massacre: Conheça a identidade dos dois responsáveis por ataque em escola na cidade de Suzano

Postado em mar 14 2019 - 12:38pm por Jornal da Chapada

Os autores do massacre são Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, e Guilherme Monteiro, de 17 anos | FOTO: Divulgação |

Luiz Henrique de Castro, de 25 anos e Guilherme Monteiro, de 17 anos, são os autores do massacre na escola estadual de Suzano que chocou o Brasil na última quarta-feira (13). As informações foram divulgadas pela Polícia Civil de São Paulo. Poucas horas antes de invadir a Escola Estadual Professor Raul Brasil, Guilherme Monteiro divulgou nas redes sociais cerca de 30 fotos em sua conta no Facebook. Nas imagens, Guilherme veste as mesmas roupas usadas na ação, incluindo uma máscara de caveira. Ele também aparece portando uma arma, mostrando o dedo do meio e fazendo um sinal que remete a suicídio. Na rede social, as postagens ganharam milhares de compartilhamentos e comentários.

Em publicações mais antigas, Guilherme compartilhou um post do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) que havia sido reproduzido pela página ‘Direita Minas’. Eduardo é filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A publicação mostra imagens de presidiários e de um policial morto, seguida da seguinte frase: “Neste dia dos pais, este homem não vai para a sua casa. Estes vão“. Luiz Henrique de Castro, que completaria 26 anos no próximo sábado, compartilhava imagens de armas de fogo em sua conta no Facebook. Suas publicações ainda visíveis na rede social cultuam o armamento e o militarismo.

Uma merendeira da escola conseguiu esconder 50 estudantes na cozinha durante o ataque. “Nós estávamos servindo merenda e aí começou os ‘pipoco’ e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha e começamos a colocar o maior número de crianças dentro e fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão“, contou, aos prantos, Silmara Cristina Silva de Moraes, de 54 anos. “Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico“, continuou.

Ex-alunos da escola
Uma testemunha afirmou que Guilherme Monteiro, o atirador de 17 anos, era ex-aluno da Escola Estadual Raul Brasil. Em depoimento, o jovem informou que Guilherme estudou na sua sala de aula e há três dias avisou a colegas para “ficarem espertos”. A mesma testemunha disse que o atirador não sofria bullying e se identificava nas redes sociais como “Guilherme Alan”.

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos, afirmou que Luiz Henrique de Castro também é ex-aluno da escola. De acordo com ele, os cinco estudantes assassinados tinham entre 15 e 17 anos de idade. Também foram mortos duas funcionárias do colégio e o proprietário de uma loja próximo ao local. Segundo o secretário, ainda não se sabe a motivação do crime. “É a grande busca: qual foi a motivação dos antigos alunos“, disse Campos. Buscas na casa dos assassinos aconteceram e recolheram pertences deles.

Morreram, vítimas do ataque: Pablo Henrique Rodrigues, Cleiton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e João Vitor Ramos Lemos. Jorge Antônio de Moraes, comerciante que trabalhava perto do local e era tio de um dos atiradores, chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionárias do colégio, também estão entre as vítimas. Jornal da Chapada com informações de Pragmatismo Político.

Leia também

#Urgente: Jovem envolvido em atentado em escola admirava armas de fogo e a família Bolsonaro

#Vídeo: Câmera de segurança mostra início do massacre em escola estadual de São Paulo

#Polêmica: Senador do PSL defende armar professores para evitar ataques em escolas

#Urgente: Adolescentes usaram revólver e arma medieval durante ataque em escola de Suzano

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.