#Brasil: Major do Exército dá exemplo contra a homofobia após declarações preconceituosas por foto com marido

Publicidade
Postado em mar 19 2019 - 4:11pm por Jornal da Chapada

Emerson diz que a orientação sexual foi recebida com a naturalidade devida no quartel onde serve | FOTO: Divulgação |

Um major do Exército deu um exemplo lindíssimo contra a homofobia. Emerson Cordeiro escreveu rebateu os diversos comentários preconceituosos depois que ele postou uma fotografia ao lado do companheiro em comemoração aos seis anos de união. O militar revela que um colega de farda printou e repassou a foto para grupos militares com o intuito de constranger Emerson. “Daí em diante viralizou a imagem por outros grupos, formados na maioria por militares, particularmente Oficiais do Exército Brasileiro”. Emerson diz que a orientação sexual foi recebida com a naturalidade devida no quartel onde serve. “Até então eu não estava dando importância, pois aos companheiros de farda que não sabem e que também não lhe diz respeito, sou casado com outro homem desde 2018 e declarei isso no atual quartel onde sirvo no mesmo dia que assinei o documento no cartório. Na época, o assunto foi tratado naturalmente sem alarde, sem espanto e sem absurdos. Segui minha vida de casado normalmente, como sempre vivi e vivo, sem nada a esconder. Desculpe se te poupei da ‘novidade’”, disse.

No entanto, de acordo com o relato do verde oliva, a homofobia de alguns membros do Exército se manifestou a partir da postagem do fatídico retrato em que aparece abraçando o marido. Emerson não esmoreceu e deu exemplo. “Aos Danieis, Ronaldos, Eduardos e outros nomes que seguem na lista dos que estão divulgando minha fotografia, meu muito obrigado, obrigado por mostrarem as outras pessoas o seu desejo reprimido, sua inveja magoada por minha felicidade e toda a sua pobreza de espírito. Infelizmente ser livre e ser feliz tem seu preço e talvez a coragem e a honestidade que me é exigida por essa liberdade jamais será conseguida por suas almas miseráveis, sinceramente, eu desejo que vocês consigam, se não for nesta que seja na próxima encarnação. É preciso ser muito homem para isso. Talvez você nunca saberá”. A postura do major Emerson Cordeiro demonstra que o Exército pode ser um lugar de diversidade e relações humanas. Orientação sexual não mede caráter ou a capacidade de trabalho de ninguém.

“No meu dia a dia, convivo harmoniosamente com meus colegas de trabalho, o meio militar tem seus preceitos, suas normas e regulamentos, e o Exército Brasileiro tem evoluído junto com a sociedade. Isso é bom, só que muitos militares ficam inconformados com a evolução, com a mudança de pensamento e com o medo de despertar para seus desejos proibidos que até então sempre estiveram inertes e acorrentados em suas mentes reprimidas, exalando homofobia e preconceito. Nesse caso você tem a minha pena. As portas da liberdade foram abertas e é lógico que os primeiros que ousarem atravessar essa trincheira sentirão as sequelas das línguas afiadas, dos olhos que fuzilam o diferente, do medo de não poder mais ser igual”.

“Estou pagando o preço de ser livre, estou cumprindo meu papel, não escondo e muito menos me arrependo, é meu o caminho que percorro, colho os louros e as derrotas que são minhas e mais de ninguém e a minha felicidade jamais será submetida à nenhuma aprovação. Tenha coragem para ser feliz, pois sua covardia é tamanha que ao dar print da tela escondeu até seu nome de usuário. Coisa de macho! Nem parece que passamos pela mesma honrosa Academia Militar das Agulhas Negras onde esconder-se no anonimato era um dos atos mais vergonhosos”, finalizou o militar. Jornal da Chapada com as informações da Hypeness.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.