Valmir: “Lava Jato se vira contra quem deu suporte a esse mecanismo das delações sem provas”

Postado em mar 21 2019 - 3:30pm por Jornal da Chapada
luis macedo

Assunção cita que Temer foi o promotor de diversos retrocessos no Brasil, como a reforma trabalhista e a emenda 95 que limita os investimentos sociais | FOTO: Divulgação/Luis Macedo |

“Lava Jato se vira contra quem deu suporte a esse mecanismo das delações sem provas. Mas lembro que Lúcio Funaro, operador do MDB, cuja delação motivou a prisão de Temer, relata a entrega de recursos a Eduardo Cunha. O objetivo era a compra de votos para concretizar o golpe contra a presidente Dilma”. A declaração é do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) que comentou a prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) e de mais cinco pessoas ligadas a ele, como o ex-ministro Moreira Franco e o coronel João Batista Lima Filho. Todos foram detidos pela força tarefa da Lava Jato.

Assunção cita que Temer foi o promotor de diversos retrocessos no Brasil, como a reforma trabalhista e a emenda 95 que limita os investimentos sociais. “Bolsonaro, que despencou 15 pontos na avaliação de seu governo, quer terminar o que Temer iniciou após um golpe. Não podemos deixar que isso seja invisibilizado pela Lava Jato”. Valmir também tratou de falar sobre a pesquisa Ibope, onde aparece queda da aprovação a Bolsonaro em mais de 20 pontos percentuais entre os seguintes grupos: população de 45 a 54 anos (de 70% para 45%), moradores de cidades periféricas (de 63% para 42%) e entre os que completaram o ensino fundamental (de 69% a 49%).

“Aprovação de Bolsonaro caiu 15 pontos. Nenhuma surpresa, considerando o conjunto de impropérios na gestão e a postura pública inadequada. Ele segue o mesmo caminho de Temer, que assumiu a presidência por meio de um golpe. De concreto, temos a explosão das desigualdades e da miséria iniciados por Temer e seguido por Bolsonaro”, completa o deputado federal baiano.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.