AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

#Vídeos: Barragem se rompe parcialmente no município de Pedro Alexandre; lama invade casas e estradas

Foto mostra como a cidade de Coronel João Sá, na Bahia, ficou após chuva forte e rompimento de barragem em cidade vizinha | FOTO: Reprodução/Studio Júnior Nascimento |

Uma barragem se rompeu parcialmente no povoado de Quati, que fica em Pedro Alexandre, município do nordeste da Bahia, na manhã desta quinta-feira (11). Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o rompimento da estrutura. Não há registro de feridos. O secretário de comunicação de Coronel João Sá, município que fica a cerca de 45 km de Pedro Alexandre, Valdomiro Pereira, diz que a água da barragem começou a chegar na cidade por volta das 15h30.

O percurso do rio entre as duas cidades, no entanto, é de cerca de 80 km. Não há informações da velocidade da água, mas há confirmação de risco de invasão de casas e de prejuízos materiais por toda a cidade. Desde o início da manhã, a administração de Coronel João Sá, que fica em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pede para cerca de 120 famílias que moram às margens do rio deixem o local.

Confira vídeo divulgado

No total, 300 pessoas vivem na área considerada com risco de ser atingida pela água. Coronel João Sá já tinha áreas alagadas, mas por conta da chuva. A prefeitura da cidade de Pedro Alexandre decretou situação de emergência e calamidade pública nesta quinta (11), após o rompimento da barragem.

O documento foi publicado no Diário Oficial do município. No decreto, o prefeito Pedro Gomes Filho informou que a situação de emergência foi decretada “considerando o volume de água que tomou a cidade, causando inundações, enxurradas, alagamentos que ocasionaram danos materiais em residências, vias públicas, pontes e equipamentos públicos diversos”. O gestor divulgou número de emergência para mensagens de WhatsApp: (75) 999 873 419.

Por conta da quantidade de lama, as estradas estão intransitáveis, o que dificulta os atendimentos pelos órgãos à população | FOTO: Divulgação/PRF |

Com o decreto, a prefeitura autorizou a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem em resposta ao desastre e reabilitação do cenário de reconstrução e obstrução das inundações. Além disso, a prefeitura autorizou que – em caso de risco iminente – agentes entrem nas casas para prestar socorro ou para determinar evacuação. As aulas na rede pública municipal também foram suspensas por tempo indeterminado. Ainda no documento, a prefeitura afirma que a inundação causou danos materiais, humanos e ambientais, além dos prejuízos de lesão ao patrimônio público e particular.

A preocupação adicional é justamente com a enxurrada provocada pelo rompimento da barragem do Quati. A água trazida pelo rompimento do equipamento começou a chegar à cidade por volta das 15h30. Até esse horário, a prefeitura da cidade ainda não tinha conseguido fazer a retirada das pessoas das casas. Os moradores, segundo o secretário de comunicação, se recusam a deixar os imóveis. Escolas foram disponibilizadas pelo município para abrigá-los.

Chove forte na região entre Pedro Alexandre e Coronel João Sá há, pelo menos, cinco dias. A barragem do Quati transbordou por volta das 6h desta quinta, e a estrutura se rompeu às 11h. A barragem do Quati, segundo a Prefeitura de Pedro Alexandre, foi construída em 2004, pelo Governo do Estado, e tinha múltiplos usos. Por meio da assessoria, o Governo da Bahia informou que apura as informações sobre a barragem, e o ocorrido com o equipamento, para divulgar um posicionamento oficial.

Imagens da rodovia interditada

Em post no Twitter, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) comunicou que a barragem fica próxima à BR-235. O DNIT informou ainda que técnicos do órgão estão no local para verificar possíveis danos à rodovia. De acordo com a Superintendência de Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec). Por conta da quantidade de lama que se misturou com a água, as estradas estão intransitáveis, o que dificulta o atendimentos pelos órgãos à população.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a BR-235, que liga a Bahia à Sergipe, está totalmente interditada após ser invadida pela água. Segundo Carla Leão, coordenadora da Defesa Civil em Pedro Alexandre, algumas casas que ficam no povoado de Quati foram tomadas pela lama. “Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, afirmou a coordenadora.

Outro vídeo divulgado

“A preocupação é com a cidade de Coronel João Sá. Ela está na rota que a lama seguirá. Então, pedimos que as pessoas procurem ajuda. Já fiquei sabendo que a prefeitura está fazendo o trabalho de retirada dos moradores. Muitos já foram para abrigos”, completou a coordenadora. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores.

Já o município de Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066. As cidades são separadas por 33 quilômetros. As cidades são separadas por 33 quilômetros. Por conta do rompimento da barragem, Carlinhos Sobral, prefeito de Coronel João Sá, publicou um vídeo nas redes sociais alertando sobre o risco das pessoas continuarem nas casas.

Mais vídeo sobre o caso

“Pessoal, a barragem do Quati estourou. É uma situação atípica. Nunca aconteceu isso com essa barragem. Nós não sabemos as consequências. Eu peço encarecidamente que todas as pessoas que moram em área de risco que saiam das suas casas, que peguem seus documentos pessoais, peguem seus objetos de valores, o que puderem levar. A gente não sabe as consequências, nunca passamos por ela. É melhor prevenir. Estou monitorando. Todas as escolas já estão disponíveis para receber as pessoas”, afirmou o prefeito.

Segundo a prefeitura, os bairros que podem ser atingidos são: Beira Rio, Bonfim, José Antônio dos Santos, Santo Antonio (Rua Velha), Galo, Barroquinha, além dos que estão próximos ao Rio do Peixe. A recomendação é que as famílias procurem a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Por volta das 12h30, o prefeito divulgou no perfil oficial no Instagram as escolas que estão disponíveis para acolher a comunidade. Conforme o post, as pessoas podem procurar abrigo no Colégio Municipal Maria Dalva, no Ruy Barbosa, Juracy Magalhães e também no Paraíso Infantil. Com informações do site G1BA e da Agência Brasil. Texto atualizado às 16h20.

Confira a fala do prefeito de Coronel João Sá

Confira mais imagens sobre o incidente

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas