AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Boa Vista do Tupim já tem plano de vacinação contra a covid-19; profissionais de saúde e idosos serão vacinados primeiro

Na primeira fase inclui trabalhadores da saúde, população idosa maior ou igual a 75 anos, pessoas maior ou igual a 60 anos ou mais, que vivem em instituições de Longa Permanência (Asilos e Instituições Psiquiátricas), indígenas, aldeados ou povos e comunidades ribeirinhas.

Garantir acesso à vacina contra covid-19 para a população, seguindo as medidas restritivas, imunizar a população-alvo e grupos prioritários e otimizar os recursos existentes. Esses são uns dos objetivos que constam no Plano Municipal de Vacinação contra a covid-19 de Boa Vista do Tupim, na Chapada Diamantina, administrado pelo prefeito Helder Lopes Campos (PSDB), o popular ‘Dinho’. Conforme consta no documento, o planejamento é dividido em quatro fases.

Ao longo de 2020 e início de 2021, foram realizados no município 1.600 testes rápidos e 71 laboratoriais, sendo notificados 171 casos confirmados, com um óbito registrado. Atualmente existem seis casos ativos e 102 em monitoramento e dois estão com suspeita da doença. Nesse contexto, a população a ser vacinada de acordo às fases estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS), será a estabelecida pela estimativa do Programa Nacional de Imunização (PNI).

A primeira fase inclui trabalhadores da Saúde, população idosa maior/igual a 75 anos, pessoas maior/igual a 60 anos, que vivem em instituições de Longa Permanência (Asilos e Instituições Psiquiátricas), indígenas, aldeados ou povos e comunidades ribeirinhas.

A segunda fase inclui pessoas com 60 a 74 anos. Na terceira fase, o plano aponta para pessoas com morbidades crônicas transplantes e obesidade. Já na quarta fase, engloba os trabalhadores da educação, pessoas com deficiência severa, membros das forças de salvamento, funcionários do sistema de privação de liberdade, trabalhadores do transporte coletivo, tansportadores rodoviários de carga e a população privada de liberdade.

Quanto à logística de armazenamento, o município chapadeiro conta com a Rede de Frio, que está organizada de forma descentralizada, contando atualmente com uma Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEADI), localizada na sede e distribuídas em oito salas de vacinas das unidades do município, contemplando áreas urbanas e rurais, abrangendo uma capacidade operacional de 33 pontos de vacinação para o período de campanha.

“O município está com toda logística de armazenamento organizado, pelo fato de termos adquiridos equipamentos modernos, ainda em 2018 e criado a Rede de Frio Municipal e salas de vacinas em toda as Unidades de Saúde da Família. Hoje, já dispomos do estoque de seringas e estamos no aguardo dos imunobiologicos que serão disponibilizados pelo Ministério da Saúde para iniciarmos imediatamente a vacinação em conformidade com o cronograma oficial”, aponta nota de assessoria.

Além disso, a campanha está estruturada com sistemas de informação que fará o registro da dose aplicada. Assim, o governo municipal garante a identificação do cidadão vacinado, possibilitando o controle, a segurança e o monitoramento, evitando duplicidade de vacinação, de forma a possibilitar acompanhamento de possíveis eventos adversos.

Conforme informações, o Plano de Vacinação contra a covid foi elaborado pela Coordenação da Vigilância à Saúde sob a responsabilidade de William Yan Soares com a colaboração das Equipes de Saúde da Família, objetivando reduzir a morbidade grave e mortalidade, associada ao Sars-Cov2, que proporcionará a proteção aos riscos inerentes à este vírus.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios