CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolíciaTop
Trending

#Vídeo: Militares empurram e atiram para o alto para afastar jornalistas da cobertura do caso de surto de policial na Barra

Ação aconteceu durante cobertura no Farol da Barra em que um policial foi neutralizado por equipe especializada da Polícia Militar da Bahia.

Jornalistas que trabalhavam na cobertura do caso do policial militar que, durante um surto, começou a atirar para cima no Farol da Barra, em Salvador, relatam que foram ameaçados por um militar da Rondesp que atuava na operação para conter o atirador. Para dispersar os profissionais da imprensa, um policial da Rondesp sacou um fuzil e disparou dois tiros para o alto numa área residencial, perto dos repórteres, cinegrafistas e fotojornalistas que faziam a cobertura do cerco ao PM.

Eles dizem que foram empurrados pelos policiais. Arisson Marinho, fotojornalista do jornal Correio, estava lá durante o episódio e explica que todos os profissionais estavam respeitando a área de segurança demarcada pelos policiais, porém, quando foram feitos os disparos que atingiram o atirador, houve uma correria.

“Após todo mundo correr, nessa agonia, abriu um espaço vazio e a imprensa começou a ocupar esse espaço. Foi quando um policial começou a gritar para a gente voltar. Um colega perguntou se ele ia agredir a imprensa, e o policial respondeu que ia mesmo. Então começaram os empurrões e, em seguida, dois tiros para o alto”, narra o fotojornalista. Em nota, Moacy Neves, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba), condenou veementemente o comportamento dos policiais envolvidos no episódio classificado por ele como “lamentável”.

“Não havia qualquer necessidade de agir daquela maneira, pois os jornalistas estavam trabalhando e não representavam qualquer ameaça aos PMs ou à operação. O fato apenas demonstra que os agentes de segurança padecem de preparo para lidar com o trabalho da imprensa em um ambiente democrático. Espero que o Coronel Coutinho, comandante da Polícia Militar que há pouco assumiu, inaugure um novo tempo, onde a PM não enxergue os jornalistas como inimigos. Vamos procurá-lo para conversar sobre o ocorrido e pedir providências para que este tipo de intimidação e violência não se repita”, escreveu Moacy.

Nota da PM
A Polícia Militar lamentou o caso profundamente via nota para a imprensa. “A corporação tomou conhecimento ainda de um vídeo do momento em que a imprensa acompanha o fato e é interpelada por um policial militar. A instituição ressalta o respeito à liberdade de expressão e ao trabalho dos jornalistas. O fato será devidamente apurado”. As informações são do Correio 24h.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios