CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundoTop
Trending

#Brasil: Supremo determina que o governo de Bolsonaro realize Censo Demográfico em 2022

Entre os ministros, o único voto contrário a realização do Censo foi Kassio Nunes Marques, indicação do presidente Bolsonaro; levantamento deve ser realizado em 2022.

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou a favor para que o governo federal seja obrigado a realizar o Censo Demográfico em 2022, que era pra ter acontecido este ano, mas, após corte de verba do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi cancelado.

Os ministros do STF foram provocados a se manifestar a partir de uma ação feita pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Na ação, Dino alega que a falta de estudo sobre a população brasileira tem que consequências na elaboração de políticas públicas e que também é inconstitucional.

Dessa maneira, a maioria dos ministros segue o entendimento de Gilmar Mendes, que votou pela realização do Censo em 2022. Para mendes, a realização do estudo no ano que vem evitará dificuldades que os recenseadores teriam em 2021 por conta do avanço do coronavírus.

“Cuida-se de solução que, em suma, além de evitar as dificuldades inerentes ao recrutamento de mais de 200 mil agentes censitários e ao treinamento dos supervisores e recenseadores durante um período de agravamento da pandemia causada pelo SarsCoV-2 [o vírus da Covid], é capaz de trilhar caminho que preserva as bases da democracia representativa, especialmente a liberdade de atuação das instâncias políticas”, afirmou Mendes.

Mendes também destacou que “a negligência estatal ao não realizar o Censo põe em xeque a preservação de relevantes postulados constitucionais”. Nunes Marques, ministro indicado pelo presidente Bolsonaro (sem partido), votou contra a realização do Censo em 2022 e usou como justificativa o “contexto pandêmico”. Redação do site da Revista Fórum.

Etiquetas

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios