Governo da Bahia investe R$ 800 milhões em aeroportos regionais

Postado em jul 8 2015 - 7:28pm por Jornal da Chapada
foto

Para incentivar a ampliação de destinos comerciais na Bahia, o governo reduziu a alíquota do ICMS do combustível de aeronaves | FOTO: Gabrielle Ferreira/Divulgação |

O desenvolvimento dos aeroportos da Bahia, resultado de planejamento e investimentos do Governo do Estado, tem a meta de impulsionar a aviação regional, com aumento da capacidade de voos comerciais, favorecendo o transporte de passageiros, o turismo e a atração de negócios. Estão sendo destinados R$ 800 milhões ao setor.

Os projetos de melhorias e recuperação dos aeródromos baianos contemplam a reforma de terminais de passageiros, construção de vias de acesso, ampliação de pista de pouso de decolagem, pátio de estacionamento, iluminação pública, sinalização, entre outras intervenções. Com aporte do governo federal, por meio do Programa de Investimentos de Aeroportos Regionais, 20 aeródromos na Bahia serão beneficiados com novas intervenções. A meta é construir ou recuperar um terminal a cada 100 quilômetros nos próximos cinco anos.

Atualmente, a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) administra 80 aeroportos regionais, entre eles, sete recebem voos comerciais – Porto Seguro, Teixeira de Freitas, (extremo sul do estado), Vitória da Conquista (sudoeste), Barreiras (extremo oeste), Feira de Santana (centro norte), Lençóis (Chapada Diamantina) e Valença (baixo sul).

Outros dois terminais são administrados pela Infraero – Ilhéus (sul) e Paulo Afonso (Vale do São Francisco). São 55 novos voos semanais e, com a construção de quatro novos aeroportos, em Senhor do Bonfim (centro norte), Maraú (sul), Jequié (centro sul) e Vitória da Conquista, o número vai ficar ainda maior.

Para incentivar a ampliação de destinos comerciais na Bahia, o Governo do Estado reduziu a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do combustível de aeronaves (o querosene), conforme o número de municípios que uma companhia aérea atenda na Bahia.

Vetor de desenvolvimento econômico
Visto como vetor de desenvolvimento econômico para o estado, a aviação regional recebeu do governo importantes investimentos nos últimos anos. O aeroporto de Feira de Santana, por exemplo, voltou a operar voos comerciais em setembro de 2014 e foi beneficiado com cerca de R$ 8 milhões para melhorias na segurança e operação aeroportuária. Com voos regulares das companhias Azul, Gol, Tam e Passaredo, o aeroporto de Porto Seguro recebeu maior número de passageiros em 2014, entre os demais terminais regionais da Bahia – aproximadamente 1,5 milhão de passageiros.

A cidade de Vitória da Conquista, em decorrência do crescimento econômico da região, ganhará até o final do ano um novo aeroporto, que poderá receber aeronaves do modelo Boeing 737-800, com capacidade de 160 a 189 passageiros. Isso representa o dobro de movimentação, se comparado aos que pousam no atual terminal – ATR 72.

O desenvolvimento de diversos setores é estimulado por meio de investimentos na infraestrutura dos aeroportos regionais. Para o secretário Marcus Cavalcanti, a aviação baiana possibilita acesso à saúde, segurança, incentiva o turismo e estimula o crescimento econômico. “As ampliações, reformas e tecnologias aplicadas nos terminais oferecem maior comodidade e mobilidade a todos”.

Movimento no terminal de Barreiras cresce 85% em quatro anos
Em posição estratégica no oeste baiano, o aeroporto de Barreiras se consolidou como a porta de entrada para a chegada de novos negócios na região. Próximo ao município de Luís Eduardo Magalhães – distante 100 quilômetros -, o terminal construído no topo da Serra da Bandeira oferece voos regulares para Salvador e Brasília, com embarques de segunda a domingo pelas companhias Azul e Passaredo. A movimentação de passageiros, nos últimos quatros anos, cresceu 85%. Em 2014 passaram pelo terminal cerca de 90 mil pessoas.

Contemplado no Programa Federal de Aviação Regional, com investimento aproximado de R$ 60 milhões, o aeroporto de Barreiras passará por reformas e ampliação. Será construído um novo terminal de passageiros, uma nova Seção de Combate a Incêndio (SCI) e ampliada a pista de pouso e decolagem. A partir das intervenções, será possível operar aviões de grande porte, a exemplo do Boeing 737-800, com capacidade aproximada de 180 passageiros. Atualmente o terminal recebe aeronaves do modelo ATR-72, que comporta cerca de 70 usuários.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.