CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Segundo a PF, empresas teriam faturado mais de R$ 4 milhões e parte ia para o prefeito de Mirante

foto
A Polícia Federal constatou que as empresas envolvidas no esquema de licitação teriam recebido mais de R$ 4 milhões do município | FOTO: Reprodução/Portal G1 |

“A licitação já era pronta para beneficiar uma empresa específica e, combinada com o sócio dela, de que uma parte do valor seria destinada justamente ao prefeito”, explicou o delegado Rodrigo Kolbe sobre o esquema criminoso dentro da prefeitura de Mirante, região sudoeste, que tem como principal suspeito o prefeito Hélio Ramos Silva (PMDB). A investigação da Polícia Federal (PF) foi detalhada em coletiva à imprensa na tarde da terça-feira (20).

O político teve a função pública suspensa e está proibido de entrar nas dependências da prefeitura. A Operação Belvedere, deflagrada pela manhã, combate o esquema de fraudes em licitação, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no município, praticados em favor do prefeito, informou a PF de Vitória da Conquista. A investigação foi realizada em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF).

foto5
O prefeito de Mirante, Hélio Silva, foi afastado do cargo e não pode entrar na prefeitura | FOTO: Reprodução |

Foi constatado que as empresas envolvidas no esquema de licitação teriam recebido mais de R$ 4 milhões do município. Parte do dinheiro que iria para o prefeito era depositado na conta de um funcionário da prefeitura que recebia R$ 800 de salário, o que chamou atenção da polícia pela grande movimentação bancária. Além do prefeito, a mulher dele, Mônica Alves de Lima, presidente da comissão de licitação e funcionários da prefeitura também são acusados de participar do esquema.

Além da suspensão da função do prefeito, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão, mandados de condução coercitiva, mandados de suspensão do exercício da função pública e a proibição de entrar nas dependências da prefeitura, entre eles o da primeira dama e outros servidores públicos ligados ao esquema nas cidades de Mirante, Livramento de Nossa Senhora, Bom Jesus da Serra, Poções, Planalto e Feira de Santana. De acordo com a PF, também foi realizado o bloqueio e sequestro de bens e valores de R$ 1.095.000. Do Portal G1.

Leia também
Bahia: Justiça condena prefeito de Mirante e quatro servidores do IBGE por fraude no censo demográfico
Bahia: PF faz operação em Mirante após Justiça afastar prefeito

:

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios