Novos incêndios atingem Barra da Estiva e Andaraí; Morro do Ouro e Roncador sob ameaça

Postado em dez 11 2015 - 11:07pm por Jornal da Chapada
foto5

Brigadistas combatem chamas em diferentes municípios da região: Ibicoara, Lençóis, Palmeiras, Jacobina, Pindobaçu e agora Barra da Estiva e Andaraí | FOTO: Ilustrativa/Mateus Pereira |

Como se não bastassem os incêndios que atingem os municípios de Palmeiras (Vale do Capão), Ibicoara, Palmeiras, Jacobina e Pindobaçu, na noite desta sexta-feira (11) foram confirmados dois novos focos de incêndio na Chapada Diamantina. As regiões da Morro do Ouro (Serra do Cocal), em Barra da Estiva, e do Roncador, em Andaraí, são ameaçadas pelas chamas atualmente combatidas por brigadistas voluntários da Brigada Bravos. Em contato com o Jornal da Chapada, o presidente dos Combatentes de Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), Homero Vieira, disse que a situação está fora de controle em Barra da Estiva e que já mobiliza equipe para atuar em Andaraí.

foto5

Fogo em Lençóis ameaça moradores da cidade | FOTO: Luiz Chaves/Bral |

Leia também:
Fogo na Chapada: Ventos fortes durante a noite aproximam chamas de casas de povoado no Vale do Capão

Situação volta a complicar na Chapada Diamantina; Capão, Ibicoara e Lençóis combatem chamas

Previsão de final de semana com temperaturas elevadas na Chapada Diamantina

“Fogo segue se alastrando em Barra e Andaraí. Em Ibicoara ainda temos uma cabeça, se conseguirmos controlar ela hoje a noite poderemos considerar sobre controle, mas outras áreas estão sendo monitoradas. A temperatura quente e o risco de termos um El Niño ainda mais intenso do que foi o ano passado tornam a previsão desoladora. Precisamos de chuva para amenizar a situação”, aponta Vieira, que mantém a crítica de que é preciso criar um comando para auxiliar na logística e na divisão de trabalhos. “Tem fogo também já próximo do Roncador, em Andaraí, e vamos montar equipe para combater antes que tome proporções maiores”, completa.

foto5

Chamas na região de Morro do Ouro, no município de Barra da Estiva | FOTO: Reprodução/Wikipédia |

Fogo se alastra em Lençóis
Em nota divulgada na noite desta sexta-feira (11), a Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis (Bral) aponta que o fogo em Lençóis segue castigando a fauna e flora da região. Há mais de 45 dias sofrendo com as chamas, a Chapada agora entra em estado de alerta e aflige também moradores do perímetro urbano. “Durante toda a semana as altas temperaturas dificultaram o combate diurno e o controle dos focos. Foram registrados diversos focos no município, os mais dramáticos encontram-se na região do Barro Branco, 21 e Lapão. Durante esta sexta-feira, 74 brigadistas voluntários saíram da sede da Bral em direção aos focos na área do Lapão e do 21”, informa a brigada.

Confira vídeo do fogo em Barra da Estiva publicado por Cocão Kaya Dutra:

Os danos dos incêndios são inúmeros. Além das diversas perdas, tudo o que é queimado transforma-se em gás carbônico e em outros gases de efeito estufa (GEE). Apenas em novembro de 2015, foram emitidos mais de 250 mil toneladas de CO2 somente no Parque Nacional da Chapada Diamantina, de acordo com levantamento realizado pela equipe técnica da BRAL. A brigada pede à população que continue mobilizada e informa que as equipes de brigadistas voluntárias seguirão atuando até que o fogo seja debelado.

foto5

Situação é crítica também no Vale do Capão, onde o fogo desceu para a comunidade | FOTO: Divulgação/ACV-VC |

Situação de emergência no Capão
O fogo no Vale do Capão também se alastra rapidamente e pode atingir residências. A gravidade levou o prefeito da cidade de Palmeiras, onde o distrito está localizado, a decretar estado de emergência, nesta sexta (11). Alguns moradores fizeram aceiro, ou seja, a retirada da mata no terreno em volta da cidade, para impedir que o fogo se propague. O fogo chegou a se aproximar da rua dos Gatos, que dá acesso à principal avenida da cidade.

Secretário diz que o cenário é crítico
Com o agravamento da situação o Governo do Estado anunciou a contratação de mais dois aviões e um helicóptero. Atualmente, a operação coordenada pelo programa Bahia Sem Fogo conta com 60 bombeiros militares, 40 brigadistas, oito peritos, além de quatro veículos tracionados, três helicópteros e seis aviões “air tractors”, que conseguem transportar até 3,8 mil litros d´água. Em nota, o governo afirma que as equipes envolvidas na operação estão concentradas no monitoramento e combate de focos no Vale do Capão, Ibicoara e Pindobaçu.

foto5

Governo disponibilizou mais três aeronaves para auxiliar nos combates | FOTO: Ilustrativa/Suzana Matos |

Leia também:
Brigada de Lençóis volta a reclamar de ações do poder público para combater o fogo; prefeitura rebate

Luta contra as chamas no Vale do Capão segue intensa e fogo volta a ameaçar nascente do Riachinho

Fogo na Chapada: Parque onde fica a Cachoeira do Buracão é fechado em Ibicoara

Secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler em contato com o G1, volta a considerar a situação de risco. “Quero registrar que a situação do incêndio na Chapada é altamente crítica. Na madrugada, o fogo chegou muito próximos às residências [do Capão]. Tudo isso é agravado com a situação de seca extrema, baixíssima umidade e ventos”, explicou Spengler.  Ainda segundo o chefe da pasta, foi pedido o apoio da Defesa Civil Nacional e “a resposta deve sair nas próximas horas”.

Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

6 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.