Luta contra as chamas no Vale do Capão segue intensa e fogo volta a ameaçar nascente do Riachinho

Postado em dez 10 2015 - 2:28pm por Jornal da Chapada
foto5

Fogo atinge agora área da cachoeira do 21 e e serra do Boqueirão, onde brigadistas voluntários atuam incessantemente | FOTO: Arquivo/ACV-VC |

A luta para extinguir os incêndios na região da Chapada Diamantina continua incessante. A Associação dos Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC) informou que os trabalhos na noite desta quarta-feira (9) foram intensos. Segundo Pedro Meza, da ACV-VC, há dois focos de incêndio na área em que eles atuam, mas em locais opostos. Um é na Cachoeira do 21 e outro no Boqueirão, já chegando próximo à nascente do Riachinho.

“Ao total saíram 44 pessoas para o combate à noite, todas voluntárias e moradoras interessadas na preservação da natureza”, informou Meza ao Jornal da Chapada. Um grupo de 10 brigadistas começou os trabalhos no início da manhã desta quinta-feira (10). O fogo na Cachoeira da Fumaça e arredores começou na tarde do último sábado e segue no seu quinto dia ininterrupto.

foto5

As chamas chegaram a fechar a trilha da cachoeira da Fumaça, mas foi liberada após dois dias de combate na região | FOTO: Pedro Meza |

Leia também:
Fogo na Chapada: Parque onde fica a Cachoeira do Buracão é fechado em Ibicoara

Trilha da Fumaça funciona normalmente no Vale do Capão; a recomendação é utilizar guias

Fogo na Chapada: Ibicoara tem duas trilhas para cachoeiras interditadas e combate é intensificado

Em nota emitida na tarde desta quinta-feira (10), a ACV-VC aponta que “apesar dos esforços exaustivos dos brigadistas voluntários, o fogo insiste em voltar tomando grandes proporções de forma muito intensa e rápida, assim como aconteceu ontem [quarta, 9], na parte da tarde”.

foto5

Na imagem, publicada pela ACV-VC, é possível identificar as áreas atingidas pelo fogo | FOTO: Reprodução/ACV-VC |

Ainda segundo o texto da associação, a mobilização envolve mais de 40 pessoas para subir a serra, dando combate intenso a estes dois focos principais. “Por volta de 19h de ontem [quarta], os focos que seguiam para a serra da Larguinha e para a trilha da Cachoeira do 21, desceram no sentido do Vale do Buracão. Esses focos foram ‘controlados’ na madrugada, porém não foram totalmente debelados devido à dificuldade de acesso, grande quantidade de ‘turfa’ e matéria orgânica, e cansaço exaustivo por parte das equipes”.

Os brigadistas voltaram na madrugada, próximo ao amanhecer, depois de terem controlado os focos isolados de incêndio. “Porém reconhecendo a necessidade urgente de fazer acero e rescaldo, para que o fogo não tenha reignição na parte mais quente do dia de hoje [quinta]”. A direção da ACV-VC diz que o principal motivo do fogo voltar é a falta de rescaldo eficiente nas linhas de fogo já debeladas, “o fogo continua por baixo da terra, vindo à superfície quando o sol esquenta”.

Nesta quinta-feira, os combates envolvem além dos brigadistas voluntários o apoio de aeronave do Corpo de Bombeiro, que está fazendo o transporte dos brigadistas, alimentos e água. “No momento não há aeronaves jogando água nos focos”, aponta a ACV-VC, em nota, nesta tarde de quinta.

Jornal da Chapada

Leia também:
Chapada: Brigada critica falta de suporte da prefeitura de Lençóis a voluntários que combatem fogo
Bombeiro é desligado da equipe que atua no fogo na Chapada Diamantina por cobrar diárias
Fogo na Chapada: Presidente da Cifa questiona atuação do corpo de bombeiros e pede presença de major

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

5 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.