#Bahia: Cheganças e marujadas buscam registro de patrimônio imaterial; veja vídeo

Postado em ago 26 2017 - 10:43am por Jornal da Chapada
renata

Desde 2013, Saubara realiza o Encontro de Cheganças da Bahia, com o apoio do Governo do Estado e a presença de grupos de diversos municípios | FOTO: Arquivo/Renata Reis |

O município de Saubara, localizado na margem oeste da Baía de Todos-os-Santos, mantém a tradição das cheganças e marujadas. Elas representam façanhas marítimas dos portugueses nos séculos XV, XVI, XVII e XVIII, misturando tradições ibéricas e culturas locais. As dramatizações incluem fusões de costumes, inclusão de ‘cristãos’ e ‘mouros’, ‘guerras’, ‘conquistas’, ‘vitórias’ e outras características.

Desde 2013, Saubara realiza o Encontro de Cheganças da Bahia, com o apoio do Governo do Estado e a presença de grupos de diversos municípios. A depender da região, as encenações são formadas por homens (com instrumentos musicais, cantos e danças), mulheres (danças e cantos) e crianças (cantos e danças). Para promover a salvaguarda das marujadas e cheganças, a Associação Chegança de Marujos Fragata Brasileiro de Saubara solicitou o registro da manifestação cultural como Patrimônio Imaterial da Bahia.

Os trabalhos de pesquisa, documentação e análise histórica-conceitual são realizados por uma equipe multidisciplinar do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac). Eles podem levar até três anos, a depender da extensão geográfica de onde essa manifestação ocorra, da facilidade de documentos históricos e da complexidade do tema. As cheganças de Saubara podem ser conferidas em vídeo da série ‘Nossa Cultura’, produzida pela Secretaria de Comunicação Social da Bahia (Secom), em parceria com a Secretaria de Cultura (Secult).

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.