#Vídeos: Boechat foi dublador de personagem de filme da Disney; esposa faz homenagem em rede social

Postado em fev 11 2019 - 5:05pm por Jornal da Chapada

No trabalho de dublador, o filme da Disney ampliou a atuação de Boechat e o seu personagem esteve presente somente na versão brasileira da animação | FOTO: Montagem do JC/Divulgação |

Muita gente não sabe, mas além de jornalista, apresentador e radialista, Ricardo Eugênio Boechat também fez algumas dublagens de filme e documentário. Em um desses trabalhos, Boechat dublou a voz de um personagem de animação da Disney: o ‘Boi Chá’ – uma onça pintada âncora de um telejornal. Trata-se do filme ‘Zootopia’ – que conta a história de uma cidade habitada somente por animais antropomórficos – ou seja, que parecem ter formas humanas. Sim, o trocadilho foi proposital com o nome do jornalista. Ele é um dos jornalistas mais respeitados do Brasil, e apostou na atuação como dublador.

O profissional de comunicação morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), aos 66 anos, em São Paulo, devido a um acidente envolvendo o helicóptero em que estava e um caminhão, logo após a aeronave fazer um pouso de emergência na Rodovia Anhanguera, em São Paulo. O veículo de carga – que transitava pela via, segundo o capitão Paiva, da Polícia Militar, teria se chocado com o helicóptero logo depois ter passado “pela praça de pedágio na faixa do sem parar e não teve tempo hábil de frear”. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente. A morte do jornalista causou comoção entre políticos, personalidades e jornalistas.

No trabalho de dublador, o filme da Disney ampliou a atuação de Boechat e o seu personagem esteve presente somente na versão brasileira da animação, pois, em cada região (quase todas, pelo menos) onde o longa foi lançado, o apresentador do jornal será representado por um animal diferente. Enquanto no Brasil, nós temos uma onça pintada como âncora do jornal; os Estados Unidos, o Canadá e a França têm um alce. O Japão tem um tanuki como apresentador; a Austrália e a Nova Zelândia, um coala; a China, um panda, e o Reino Unido, um cão Corgi Pembroke. Esse filme contou também com dois atores bastante conhecidos como as vozes dos protagonistas a Raposa e o Coelho: Rodrigo Lombardi e Monica Iozzi, respectivamente.

Veja o trailer do filme

Vídeos da participação de Boechat no filme da Disney

Mais informações do acidente
Segundo o capitão Paiva, da Polícia Militar, a aeronave tentou pousar no acesso do Rodoanel com a Rodovia Anhanguera quando “um caminhão que havia acabado de passar pela praça de pedágio na faixa do sem parar não teve tempo hábil de frear e colidiu com a aeronave ainda pousando”.

“Preliminarmente entende-se que ele [caminhão] estava numa velocidade razoável para baixa porque havia acabado de passar pela praça de pedágio. Era uma faixa do sem parar, mas tinha seu limite de velocidade”, disse o capitão. A perícia do acidente é feito pela Polícia Técnica Científica e do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

A aeronave era um Bell Helicopter, prefixo PT-HPG, fabricada em 1975. Estava regular, segundo a Aeronáutica. Com capacidade para cinco pessoas, sendo um piloto e quatro passageiros, esse modelo de helicóptero é considerado seguro.

Esposa posta homenagem
‘Pior dia da minha vida’, escreveu Veruska Seibel, esposa do jornalista Ricardo Boechat, morto nesta segunda-feira (11) na queda de um helicóptero em São Paulo. Em sua conta no Instagram, Veruska postou uma foto do dia do casamento.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Pior dia da minha vida.💔

Uma publicação compartilhada por Veruska Seibel Boechat (@doceveruska) em

Depoimento do motorista
O motorista do caminhão – que colidiu com o helicóptero em que o jornalista Boechat estava quando caiu na Rodovia Anhanguera, na Zona Oeste de São Paulo, nesta segunda-feira (11) -, passou mal na delegacia da Polícia Civil onde iria prestar depoimento e foi levado a um hospital. Morreram no acidente o jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, e o piloto da aeronave, Ronaldo Quattrucci.

Noa acidente, o caminhão Scania dirigido por João Adroaldo Tomackeves, de 52 anos, tinha acabado de passar pelo pedágio quando atingiu a aeronave que havia caído. “Trouxeram o motorista. Ele está na minha sala passando mal. Ele está frio”, disse ao site G1 o delegado Luiz Roberto Hellmeister, titular do 46º Distrito Policial (DP), em Perus, na Zona Norte da capital. O investigador que estava com Tomackeves informou ainda que ele estava a caminho do pronto-socorro do Hospital de Perus.

A polícia investiga as causas e eventuais responsabilidades pelo ocorrido. Segundo policiais do DP, o motorista estava com ferimentos na cabeça e escoriações pelo corpo e deveria ter ido direto a um hospital ao invés da delegacia. Mas, de acordo com a CCR Rodoanel, concessionária que administra o trecho do acidente, o motorista teve aparentemente ferimentos leves e recusou atendimento no local.

Motorista do caminhão João Adroaldo é atendido no Pronto-Socorro de Perus | FOTO: Alberto dos Santos/TV Globo |

Ainda segundo a CCR Rodoanel, as possíveis imagens do acidente gravadas por câmeras de segurança, bem como a velocidade aferida do caminhão, só poderão ser disponibilizadas à Polícia Civil. A concessionária também não divulgou como o veículo passou pela praça de pedágio antes de colidir com o helicóptero: se pagou em dinheiro ou usou um sistema pré-pago.

A reportagem apurou que ele relatou informalmente aos policiais que o caminhão estava descarregado e ele tinha acabado de sair de Cajamar, na Grande São Paulo, onde teria deixado a carga. Aos policiais, o condutor informou ainda que estava sozinho no caminhão no momento em que o veículo, que pertence à empresa Rápido ABC Transporte. A empresa informou que um gerente da transportadora foi até o local para prestar apoio ao motorista.

No PS de Perus, o motorista receberia os primeiros cuidados médicos, de acordo com informações dos investigadores que o levaram ao local. “O Seripa IV [Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos] e o Instituto de Criminalística [IC] vão apontar as prováveis causas do acidente”, disse o delegado Hellmeister.

Comentário em vídeo sobre as tragédias recentes no Brasil
Horas antes do acidente, Boechat fez seu tradicional comentário diário na rádio BandNews FM, com transmissão ao vivo no Café com Jornal, onde falou sobre a sucessão de eventos trágicos que têm ocorrido no Brasil – citando a queda da barragem de Brumadinho e o incêndio em um alojamento do time de base do Flamengo, no Rio de Janeiro. Jornal da Chapada com informações do G1 e da BandNews.

Ricardo Boechat fala sobre a sucessão de tragédias no Brasil

Vídeos do acidente

Fotos do acidente

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também

#Urgente: Jornalista Ricardo Boechat morre em acidente de helicóptero em São Paulo; veja vídeos

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

5 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.