Pular para a barra de ferramentas
AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Seabra: Familiares de paciente que morreu com suspeita de covid negam laudo da doença; município tem 16 casos positivos

A dor das famílias por não poderem velar seus entes queridos está sendo recorrente durante a pandemia, isso por causa dos riscos biológicos e por recomendações de protocolos dos órgãos de Saúde.

Representando a família de Edivaldina Maria dos Santos, de 81 anos, que foi a óbito no último domingo (31 de maio), sua neta Erica Santos nega a causa da morte como caso suspeito de covid-19. O caso foi registrado no Hospital Regional da Chapada (HRC), em Seabra, na Chapada Diamantina . Segundo a jovem, tanto em rede social, quanto em contato com o Jornal da Chapada, a causa da morte foi de ‘Acidente Vascular Cerebral’ (AVC). “Minha avó realmente tinha problema de sopro no coração, artrose nos dois joelhos”.

O desabafo foi após ter recebido resultado negativo de exame (RT- PCR) realizado pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen-BA). Não foi realizado o teste rápido de início. Ainda segundo Erica, sua avó tinha sofrido uma parada cardíaca e foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h). Ela aponta que, no momento, “a equipe médica fez um ótimo trabalho”, no entanto, informa que para a idosa ser atendida no HRC, “ela teve que entrar como suspeita de covid-19 e que, na verdade, entrou dando um infarto e com AVC e não coronavírus”.

A dor das famílias por não poderem velar seus entes queridos está sendo recorrente durante a pandemia, isso por causa dos riscos biológicos e por recomendações de protocolos dos órgãos de Saúde. É o que Erica e familiares sentem, a dor de não poder ter dado um sepultamento, como era esperado. Ela aponta que “colocaram na declaração de óbito que estava como suspeita [covid-19]” e, devido ao fato, “a família encontrou dificuldades de retirar e fazer o velório”. A jovem fala que os parentes estão indignados devido ao tratamento com o corpo da matriarca.

O Jornal da Chapada entrou em contato com a secretária de Saúde de Seabra, Kátia Araújo. Por meio de nota, ela esclareceu o caso. Araújo explica o funcionamento das unidades de saúde durante a pandemia e que todas as medidas adotadas têm respaldo nas legislações federais e estaduais. Ainda informa que “em relação do caso ser considerado suspeito de covid-19, segue a classificação do Ministério da Saúde, onde preconiza que todo caso de síndrome gripal [SG] e de síndrome respiratória aguda grave [SRAG] são considerados suspeitos”, ressalta.

A nota da secretária reforça que sendo assim, “o paciente que der entrada na unidade de suporte para covid-19 ou na UPA 24h com quadro de SG ou SRAG deve ter ficha de notificação para covid-19 preenchida”, conforme protocolos vigentes. Finaliza considerando o risco de transmissão do novo coronavírus, “e que não será permitida a realização de velório independente da causa do óbito”.

O boletim epidemiológico do município desta sexta-feira (5) registra três novos casos que são considerados como infecção adquirida fora do território de Seabra. As pessoas estão em isolamento domiciliar no município de Barreiras, apresentam bom estado de saúde e estão sendo monitorados pela equipe de Vigilância Epidemiológica da gestão chapadeira. No total, 16 casos foram confirmados, sendo um óbito e cinco recuperados, nove são suspeitos, 103 descartados e 158 pessoas monitoradas.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios