CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Funcionários de Mucugê acusam ex-prefeito de não ter pagado salários no término do mandato; acusações são rebatidas

“Foi o maior calote da história de Mucugê”, é como define um funcionário que passa pela situação de não ter recebido o 13º salário em dezembro de 2020, assim como todos os funcionários municipais.

Funcionários da prefeitura do município de Mucugê, na Chapada Diamantina, voltam a acusar o agora ex-prefeito Manoel Luz (PSD). A indignação se refere ao fato da prefeitura não ter pagado os salários dos funcionários municipais e nem ter pagado as contas dos fornecedores no mês de dezembro. As acusações foram rebatidas pelo ex-gestor, que disse que deixou tudo empenhado para pagamento.

No entanto, os servidores dizem ter levado calote da gestão de Manoel Luz. “Foi o maior calote da história de Mucugê”, é como define um funcionário que passa pela situação de não ter recebido o 13º salário em dezembro de 2020, assim como todos os funcionários municipais.

“Muitos tem aluguéis para pagar e compras feitas em supermercados. Uma revolta geral e clima de tristeza em Mucugê. Ele está saindo pela porta dos fundos”, ressalta uma funcionária da prefeitura. Luz foi alvo de diversas denúncias desde quando foi derrotado nas urnas nas últimas eleições municipais de 15 de novembro de 2020. Ele perdeu para a candidata Ana Medrado (DEM, que obteve 54,37% votos a seu favor e assumiu a prefeitura na última sexta-feira (veja aqui).

Na posse, a atual prefeita pediu “paciência à população, pois o município está destruído. Problemas de inadimplência, invasões de terrenos, construções irregulares e falta de pagamento de impostos”. Manoel Luz tentou distribuir terrenos para funcionários da prefeitura ao publicar legitimações fundiárias, faltando poucos dias da finalização do seu mandato em dezembro de 2020. Quando foi exposto pela população sobre a situação, o ex-prefeito publicou no diário oficial a anulação de todos os documentos (lembre aqui).

A reportagem entrou em contato com Manoel Luz que afirma ter pagado o 13º de todos os servidores | FOTO: Reprodução |

Detalhes da nova denúncia
Segundo denúncia, no extrato bancário da prefeitura, o município recebeu o repasse ultrapassando a quantia de R$1 milhão entre os dias 23 e 31 de dezembro de 2020. Em áudio recebido pela reportagem, uma funcionária afirma que conseguiu contato com o ex-prefeito e o mesmo respondeu os questionamentos com a frase: “não tenho dinheiro pra pagar e não vou pagar”.

Porém, a reportagem entrou em contato com Manoel Luz que afirma ter pagado o 13º de todos os servidores. Ele diz que “alguns fornecedores ficaram sem receber, mas estão com todas as notas empenhadas e receberão do município nessa gestão que se inicia”, disse em entrevista.

O ex-prefeito ainda declara que até o quinto dia útil do ano de 2021 a situação será regularizada e que “alguns funcionários, a exemplo dos professores, não receberam o salário de dezembro “porque não conseguimos gerar a remessa para o Banco do Brasil, mas o saldo está na conta e as folhas prontas para que possam receber até o quinto dia útil, pois o sistema do banco estava carregado”, afirma Manoel Luz.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios