Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEconomiaMenu Principal

Desempenho da hotelaria em Salvador no mês de fevereiro teve leve aumento

hotel
Os indicadores de desempenho da hotelaria continuaram baixos, apesar de fevereiro ser um mês de pleno verão | FOTO: Divulgação |

A hotelaria de Salvador apresentou em fevereiro uma taxa média de ocupação de 58,19% e diária média de R$ 242,11, resultando em um Revpar (indicador ponderado da diária e ocupação) de 140,88. Comparando-se com o desempenho do mesmo período do ano anterior, verifica-se que a taxa de ocupação sofreu ligeiro acréscimo (passando de 55,93% em fevereiro de 2013 para 58,10% em fevereiro de 2014), embora ainda tenha se mantido em patamares bastante baixos, considerando ser fevereiro um período de alta estação. Enquanto o decréscimo de 23,3% na diária média – que passou de R$ 315,79 em fevereiro de 2013 para R$ 242,11 em fevereiro de 2014 – se deveu, sobretudo, ao fato de que o período de carnaval passou de fevereiro para março entre 2013 e 2014.

“Os indicadores de desempenho da hotelaria continuaram baixos, apesar de fevereiro ser um mês de pleno verão. Até mesmo a notícia divulgada recentemente no sentido de que Salvador estaria apresentando o maior aumento da diária média nos dias dos jogos da Copa se justifica muito mais porque a base de comparação é deprimida – ou seja, a diária normal de Salvador é uma das mais baixas entre as cidades-sede – e não porque suas diárias estejam muito acima das demais nos 4 dias de jogo”, pondera Manolo Garrido, Presidente da Abih-Ba.

Estes resultados são fruto da Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. Em Salvador, participam da pesquisa uma amostra de 26 grandes e médios hotéis, que oferecem 3.600 apartamentos, o que corresponde a cerca de 18% do total (20 mil apartamentos ou 40 mil leitos, segundo a Pesquisa de Serviços de Hospedagem de 2011 do IBGE). Os dados são fornecidos mensalmente pelos próprios hotéis ao Portal Cesta Competitiva e a média resultante constitui indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.

COMPARATIVO COM OUTRAS CAPITAIS
Comparando-se os dados de Salvador com igual levantamento realizado em outras capitais em fevereiro deste ano, observa-se que a taxa de ocupação de Salvador (58,19%) situou-se abaixo da verificada em Aracaju (69,27%), Belo Horizonte (60,65%), Fortaleza (77,31%), Vitória (66,12%) e Maceió (80,08%), ficando acima apenas da de Foz de Iguaçu (57,42%) e Curitiba (55,33%).

No que diz respeito à diária, o valor médio cobrado na capital baiana em fevereiro (R$ 242,11) foi uma das mais altas dentre as capitais pesquisadas, ficando acima da média de Aracaju (R$ 220,45), Curitiba (R$ 176,43), Fortaleza (R$ 210,27), Foz de Iguaçu (R$ 185,60), Maceió (R$ 237,99) e Vitória (R$212,50), mas ficando abaixo da média cobrada em Belo Horizonte (R$ 246,80).

A informação da capital mineira refere-se à média apresentada por 31 hotéis, que oferecem 3.571 quartos (26,7% do total) enquanto os de Aracaju se referem a 9 hotéis com 1.042 quartos (22,7% do total da cidade), 9 hotéis em Maceió, 8 em Fortaleza e 23 hotéis em Vitória (2.817 quartos).

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios