Longa-metragem de diretor baiano é premiado em festival

Postado em dez 22 2015 - 1:10pm por Jornal da Chapada
foto5

O evento aconteceu na capital da Paraíba, João Pessoa, até o dia 16 de dezembro | FOTO: Reprodução |

O 10º Festival Aruanda do Audiovisual Brasileiro, que aconteceu até o dia 16 de dezembro em João Pessoa, trouxe uma grata notícia ao cinema da Bahia. O longa-metragem Travessia, do diretor baiano João Gabriel, foi um dos grandes ganhadores. Ele conseguiu arrematar os prêmios de Melhor Filme, Melhor Ator (Chico Diaz) e Melhor Montagem (Lillah Halla e João Gabriel) na sua categoria.

A trama da fita fala sobre uma triste realidade vivida por pai e filho, seus encontros e desencontros. Além de “Travessia”, o longa “Para Minha Amada Morta”, do também baiano, mas radicado no Paraná, Aly Muritiba, conquistou o prêmio de Melhor direção / Melhor roteiro.

Confira a lista completa de premiados:
TV Universitária
PROGRAMA DE TV: TV Mackenzie – São Paulo, SP.
Título: “Os Profissionais 22 ? Cibercrimes, Qualidade de Vida e Erros de Português”, de Wllyssys Wolfgang
DOCUMENTÁRIO: TV UNAERPE – Ribeirão Preto, SP.
Título: “Baque Chamou”, de Flávia Martelli
INTERPROGRAMA: TV PUC Rio, RJ.
Título: “Fotogramas do Rio Evandro Teixeira”
REPORTAGEM: TV Mackenzie – Anápolis, GO.
Título: “Invisíveis das ruas para as ruas”, de Adriana Chiaradia

Curtas
Melhor curta: Tereza, de Mauricio Baggio (12’ – ficção – Curitiba PR – 2015)
Melhor Roteiro: Maurício Baggio por Tereza
Melhor direção: João Paulo Palitot por Santa Rosa (20′ – ficção – João Pessoa PB – 2015)
Melhor ator: Bertrand Araújo por Santa Rosa
Melhor direção de fotografia: Jacob Solitrenick por O Sinaleiro, de Daniel Augusto (15′ – Ficção – São Paulo SP – 2015)
Melhor montagem/edição: Daniel Augusto, por O Sinaleiro
Melhor som: Luiz Murilo Manso, por O Sinaleiro
Melhor atriz: Natália Moraes, por O Fim do Verão, de Caroline Biagi (13’43 – Ficção – Curitiba PR – 2015)
Melhor trilha sonora: David Neves e Seu Pereira Coletivo 401, por O Terceiro Prato, de Pablo Maia (20’ – Ficção – João Pessoa PB – 2015)
Melhor curta paraibano/ Prêmio BNB de melhor curta com temática nordestina/ Melhor curta Júri Popular/ Prêmio Abraccine de melhor curta: Praça de Guerra, de Edi Júnior (19’01 – Documentário – Catolé do Rocha PB – 2015)
Melhor animação: O Diário de uma Terra Chamuscada, de Vinicius Ângelo (3’47 – Animação – João Pessoa PB – 2015)

Longas
Melhor longa: Travessia, de João Gabriel
Melhor montagem: Lillah Halla e João Gabriel por Travessia
Melhor ator: Chico Diaz por Travessia
Melhor direção/ Melhor roteiro: Aly Muritiba, por Para Minha Amada Morta
Melhor direção de fotografia: Pedro Farkas por Através da Sombra, de Walter Lima Jr.
Melhor atriz: Virgínia Cavendish, por Através da Sombra
Melhor trilha sonora: Jacques Morelembaum, por Nise – no coração da loucura, de Roberto Berliner
Melhor direção de arte: Daniel Flaskman por Nise – no coração da loucura
Melhor longa júri popular: Nise, no coração da loucura
Melhor som: Uerlem Queiroz por Garoto, de Júlio Bressane
Prêmio especial do júri/ Prêmio Abraccine de melhor longa: Invólucro, de Caroline Oliveira. Pelo olhar sensível sobre o universo feminino

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.