CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Funcionária pública acusa deputado Pablo Barroso de agressão e ele promete processá-la

foto67
O deputado estadual do DEM, Pablo Barroso, foi acusado de agressão física e verbal | FOTO: Divulgação |

Uma manifestação de servidores municipais da secretaria de Saúde de Salvador, por conta de uma greve, terminou em tumulto na última sexta-feira (18), no bairro do Comércio em Salvador. O deputado estadual Pablo Barroso (DEM) foi acusado de agressão física e verbal por uma servidora identificada como Marizete Pires, que registrou queixa na 3ª Delegacia Territorial, no bairro do Bonfim.

Segundo o relato da servidora no boletim de ocorrência, uma discussão teria ocorrido quando o parlamentar quis entrar no prédio da secretaria municipal de Saúde e, como não tinha o nome na lista, foi barrado pelos manifestantes. Diante da negativa, Pablo teria agredido a servidora verbalmente e com um suposto empurrão. Em nota, o parlamentar nega as acusações e promete processar a servidora por calúnia e rebate acusações de dirigentes do sindicato da categoria. Leia a íntegra da nota.

O deputado Pablo Barrozo classificou como mentiras infundadas as declarações de alguns dirigentes do Sindiseps de que teria agredido uma servidora na manhã da última sexta-feira. “O que aconteceu foi justamente o contrário. Tinha uma audiência marcada com o secretário José Antonio Rodrigues e fui impedido por alguns manifestantes de entrar no prédio da Secretaria da Saúde. Entre os manifestantes que não me deixaram entrar estava o candidato derrotado nas últimas eleições, Everaldo Braga, presidente do sindicato e ligado ao PC do B.

Pablo Barrozo disse também que, ao ser informado que o secretário não estava no prédio, imediatamente foi embora. Mas, neste momento um documento que estava em suas mãos caiu e foi retido pelos manifestantes. “O motorista que trabalha comigo solicitou educadamente que o documento fosse devolvido, mas os manifestantes se recusaram a fazê-lo e começou o empurra-empurra. Em momento algum agredi Marizete ou qualquer cidadão ali presente, esclareceu Pablo Barrozo. “O que os dirigentes do Sindseps querem é politizar porque a greve da categoria é um fracasso”, disse o parlamentar, que vai processar Marizete Ferreira Santiago Pires por disseminar notícias mentirosas e ofender a sua honra. Extraído do site Bocão News.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios