CidadesCulturaCuriosidadesMenu Principal

Coletivo trans e travesti promove primeira edição de ciclo de oficinas e debates em Salvador

foto6
Modelos Lanmi Tripoli e Viviane Vergueiro fotografadas por Tito Carvalhal e Andréa Magnoni | FOTO: Montagem do JC |

Uma rede de pessoas trans ativistas de Salvador, apoiada pelo projeto Cores e Flores para Tita, da fotógrafa Andréa Magnoni, promove a primeira edição do evento ‘De Transs pra Frente’ nesta quarta-feira (8), no Teatro Gregório de Mattos, na Praça Castro Alves, com oficinas de formação política e profissional, cine-debate e rodas de conversa sobre identidade de gênero, gênero e sexualidade. A programação começa às 14h, com a oficina exclusiva às pessoas trans e travestis “Dialogar e Resistir contra Violações de Direitos: conceitos, vivências e estratégias Políticas”, facilitada por Viviane Vergueiro; seguida por cine-debate às 16h, com exibição de três vídeos produzidos por pessoas trans ou travestis; pocket show, às 18h, com Yuri Sant’Anna e roda de conversa, às 18h30.

O evento ocupará mensalmente espaços do Teatro Gregório de Mattos, sempre a partir das 14h. As oficinas ministradas, na sua maioria, por pessoas trans ou travestis, envolverão direitos desta população e possibilidades de formação profissional e algumas delas serão fechadas às pessoas trans e travestis. As oficinas abertas às pessoas cisgêneros terão taxa de inscrição no valor de R$ 25, que será revertida à realização de cirurgia de um dos homens trans que compõe a rede ativista e para a viabilização dos trabalhos da comunidade de aprendizagem Transviando o Enem. A cada encontro também serão renovados os temas do cine-debate e roda de conversa.

De Transs pra Frente surgiu a partir da constante necessidade das ativistas e dos ativistas trans de enxergarem nos eventos relacionados representatividade e discussões que, de fato, deslocassem esta população da marginalidade, do lugar patológico e exótico em que é frequentemente colocada pela sociedade. De Transs pra Frente é uma das poucas iniciativas impulsionadas e geridas significativamente por pessoas trans e travestis.

Programação:
14h – Oficina exclusiva para pessoas trans: “Dialogar e Resistir contra Violações de Direitos: conceitos, vivências e estratégias políticas”. Facilitadora: Viviane Vergueiro.
16h – Cine-debate. Mediação: Tito Carvalhal e Francisco Sena.
18h – Pocket show com Yuri Sant’Anna.
18h30 – Roda de Conversa: “O golpe nos direitos das pessoas trans e travestis”. Mesa composta por Paulett Furacão, Viviane Vergueiro e Théo Gonçalves.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios