CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu Principal

Bahia: Catálogo do Ipac sobre o Vale do Jiquiriçá é lançado em Brejões

bahia
Antigo Chalé dos Vaz, hoje Colégio Góes Calmon, em Brejões | FOTO: Reprodução/Ipac |

Na última sexta-feira (29) aconteceu o lançamento do catálogo ‘Casarões do Vale: História, Patrimônio e Arte’, em Brejões. O projeto dá visibilidade ao patrimônio arquitetônico e histórico de Amargosa, Brejões, Santa Inês e Ubaíra. O objetivo foi incentivar a preservação e valorização do patrimônio, através da análise e registro da arquitetura dos casarões e da memória coletiva em torno desses espaços. O projeto foi financiado pelos Editais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) da secretaria estadual de Cultura (SecultBA), com recursos do Fundo de Cultura e participação da Secretaria da Fazenda.

A pesquisa e a produção foram feitas voluntariamente pela historiadora Maria Fernanda Marques. “O catálogo tem abordagens teóricas e metodológicas da história local e regional, assim como, da história da arte e arquitetura, utilizando documentação híbrida”, afirma Maria Fernanda. O livro reúne riquezas do Vale do Jiquiriçá, principalmente, através de fotografias. “Foram captadas imagens contemporâneas do patrimônio edificado, que são fonte documental para futuros estudos”, diz a historiadora. As imagens mostram ainda as mudanças e permanências dos imóveis.

santa ines
Chalé, localizado na Avenida Góes Calmon, em Santa Inês | FOTO: Reprodução/Ipac |

“Os editais possibilitam que a sociedade atue efetivamente com as políticas públicas e esses produtos passam a ser também ferramentas para a difusão do conhecimento”, opina a coordenadora de Editais do Ipac, Ana Coelho. As publicações podem despertar ainda atuação mais efetiva das câmaras e prefeituras municipais. Mesmo com ações de proteção do patrimônio implantadas no Brasil desde a década de 1930, as 417 prefeituras da Bahia ainda solicitam a salvaguarda, sobrecarregando Estado e União.

O último censo de 2010 (IBGE) mostra que 62 prefeituras (15%) já têm ações que beneficiam bens culturais. Com as leis, as prefeituras podem fazer inventários, tombamentos e registros, fiscalizar, multar, embargar obras e captar recursos para patrimônio. O catálogo pode ser mais uma ferramenta nesse complexo de ações. O livro será distribuído em bibliotecas, escolas e outras instituições do Vale do Jiquiriçá. Até dezembro a equipe do projeto, o Ipac e a biblioteca virtual ‘Consuelo Pondé’, deixam o catálogo disponível na internet. Com informações do Ipac.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios