Chapada: Campus da Uneb em Seabra comemora 15 anos de atuação e diretora fala em resistência

Postado em nov 1 2018 - 12:28pm por Jornal da Chapada

“A marca da Uneb é a resistência, são muitas as vitórias ao longo desses anos como a construção da nova sede”, ressaltou a diretora Renata Nascimento | FOTO: Divulgação |

O campus XXIII da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Seabra, município da Chapada Diamantina, está em festa. Criado em 2002, o campus teve a promoção de suas atividades iniciadas em 2003, no Centro de Treinamento de Líderes (CTL). São, portanto, 15 anos de atividades. Para a diretora, professora Renata Nascimento, a palavra que define a Uneb em Seabra é ‘resistência’. Segundo ela, a universidade tem esse caráter acolhedor e de luta pela promoção dos direitos e das oportunidades educacionais aos indígenas, quilombolas e de todos sem distinção.

“É a Universidade gratuita da Chapada Diamantina que tem caráter popular e inclusivo de bastante relevância para a comunidade. Lembramos que a universidade é a casa do saber crítico, da formação cidadã em sua totalidade. Temos o desafio da resistência em tempos temerosos e difíceis que estão por vir. A marca da Uneb é a resistência, são muitas as vitórias ao longo desses anos como a construção da nova sede”, ressaltou a diretora.

De acordo com o técnico universitário Elvis Soares, são bem perceptíveis os resultados da Uneb na Chapada. “Aqui representa a consolidação do ensino superior, de maior oportunidade educacional e inclusiva. Além de formar alunos seu papel vai além ao promover uma real integração social da região de Seabra, alavancando seu desenvolvimento”, afirmou.

Nessa perspectiva, o técnico, que é da cidade vizinha, Palmeiras, foi estudante de uma das primeiras turmas do curso de Letras. Ele aponta ainda que comemorar os 15 anos tem um sentido bem mais amplo que é o de transformação da realidade regional, pois os alunos egressos dessa universidade ganham uma nova visão sobre a dimensão da realidade e modificam suas próprias comunidades.

“A Uneb é a universidade mais agregadora de pessoas que vêm de realidades difíceis”, reafirma o técnico sobre as transformações humanas e sociais através do conhecimento que ele tem presenciado de alunos do campus. Programas como o Programa de formação de Professores do Estado (Proesp), Programa Intensivo de Graduação que ficou conhecido como REDE UNEB 2000 e PLATAFORMA FREIRE formaram grande parte dos profissionais que atuam hoje na Chapada.

O estudante e professor da rede pública, Lanuce Barbosa, advindo da comunidade quilombola de Baixãozinho, também assinala que a Uneb transformou sua vida, vindo ele de uma realidade difícil em que a localidade não oferecia oportunidades de crescimento. Barbosa viu seu futuro profissional mudar radicalmente a partir do ingresso na Uneb. Atualmente, ele é graduado em Letras e Sociologia e cursa também o curso de Pedagogia no Campus XXIII.

“Hoje eu percebo que a universidade me possibilitou adentrar em caminhos que antes nem sonhava, vi como a minha realidade mudou e me tornei muito melhor como uma pessoa crítica e formador de opinião”, pontuou. Para ele, Seabra hoje oferece um ensino de qualidade nas escolas do ensino básico porque os professores receberam excelente formação na universidade pública, sendo a Uneb a principal referência de educação superior na cidade de Seabra. Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.