PAA Leite reforça alimentação saudável e geração de emprego e renda na Bahia

Postado em jun 9 2019 - 6:12pm por Jornal da Chapada

O PAA Leite atingiu a marca de 2 milhões de litros de leite distribuídos, entre leite bovino e caprino, em um investimento de mais de R$ 4,6 milhões | FOTO: Elói Corrêa/GOVBA |

A criança da creche, o estudante da escola estadual, o idoso do abrigo. O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA Leite) garante diariamente, em uma ponta, a refeição de qualidade para milhares de baianos de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade. Na outra ponta, garante também a renda de milhares de pequenos produtores. Executado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo do Estado (SJDHDS), o PAA Leite atingiu a marca de 2 milhões de litros de leite distribuídos, entre leite bovino e caprino, em um investimento de mais de R$ 4,6 milhões.

Presidente da cooperativa do município de Pedrão, que atende também Ouriçangas e Aramari, Márcio Araújo conta que muitas pessoas que haviam deixado de produzir leite estão voltando para a atividade devido ao PAA Leite. “Nós recolhemos pelo menos mil litros de leite por dia, que é distribuído em creches, escolas, nas instituições indicadas pelo Governo do Estado. O PAA nos garante o preço e o escoamento da produção. Nosso município tinha muitos atravessadores. Com o PAA Leite, nós temos onde vender o nosso leite com um preço mínimo, então isso também incentiva as pessoas a voltarem a produzir na nossa região”.

Coordenador Estadual do PAA, Roosevelt Humberto Silva conta que havia na Bahia mais de um milhão de pequenos produtores que muitas vezes não tinham para onde vender. “Então foi criado o Programa de Aquisição de Alimentos, através do qual nós compramos dos pequenos produtores e dsitribuímos nas redes de atendimento sócio-assistencial. O PAA Leite está em 80 municípios, fornecendo leite para o programa. Tem momentos em que o preço do leite está muito baixo, por causa da oferta, e o PAA mantém o preço estável. Cada produtor é remunerado com até R$ 9,5 mil por ano. Essa renda obtida pelos pequenos produtores também aquece a economia nos pequenos municípios.

Assistente Social do Dispensário Santana, em Feira de Santana, Jusciete Silva do Nascimento diz que o leite chega quase que diariamente na instituição. “Este leite chega de forma segura, uma média de 250 litros diariamente. Esta é uma parceria necessária que contribui de forma positiva com os beneficiários desta casa, que serve mais de 2,5 mil refeições fixas diárias. Sem este leite não teríamos como atender tantas pessoas, temos cerca de 20 idosas institucionalizadas aqui, mais 500 no projeto, além das crianças da creche e dos 380 alunos da escola estadual”.

Voluntária em uma creche também de Feira de Santana, a irmã Terezinha Ramos vê as crianças crescerem saudáveis e bem nutridas com a ajuda do PAA Leite. “Chegam aqui 90 litros diários para essas crianaças. Isso é muito importante pela carência delas, a necessidade que elas têm da alimentação e em casa os pais não têm condição de suprir essa necessidade. O letie é importantíssimo para a alimentação dessas crianças”.

O PAA Leite ajuda também na economia de empresas maiores, ajudando na geração de emprego e renda. O Empresário Manoel Azevedo, da Laticínios Atlanta, diz que ingressou no programa em 2005 e hoje compramos leite em um raio de quase 200 quilômetros de Feira de Santana. “Nós temos 200 pequenos agricultores fornecendo para o laticínio por meio do PAA. E nós enviamos este leite para 60 instituições de sete municípios. No início nos tínhamos seis funcionários, hoje temos quase 20 e este crescimento se deu em parte pela participação no PAA. Então, o programa é um trampolim para atingir novos mercados”.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.