CidadesCuriosidadesEditorialMenu PrincipalTop
Trending

#Bahia: “Peça de ficção”, crítica ACM Neto sobre plano de imunização do governo Bolsonaro

Neto também afirmou que países que seguiram a ciência tiveram resultados satisfatórios para a saúde pública e a economia.

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), criticou na última sexta-feira (19) o plano nacional de vacinação contra a covid-19 elaborado pelo governo federal. “O Plano Nacional de Imunização é uma peça de ficção. Enquanto a covid-19 continua se espalhando rapidamente e passamos a lidar com uma nova cepa do vírus, possivelmente mais contagiosa e agressiva, o Brasil só vacinou 2,6% da população”, disse Neto.

“O governo federal não pode mais se furtar às suas responsabilidades diante dessa tragédia sanitária e econômica. Precisamos vacinar o máximo de pessoas – e o quanto antes”, completou ACM, que é presidente nacional do DEM.

Neto também afirmou que países que seguiram a ciência em meio a pandemia tiveram resultados satisfatórios para a saúde pública e a economia. “Países que seguiram a recomendação da ciência já trazem evidências de que esse é o único caminho para salvar vidas e reaquecer a economia”, completou. No último sábado (21), ele voltou a lamentar o número de mortes no Brasil e a fezer duras críticas ao governo negacionista de Bolsonaro.

“Estamos prestes a completar um ano de pandemia e somamos mais de 240 mil mortos por covid-19 no Brasil. Estamos sentindo na pele os efeitos de um governo negacionista que vem falhando, dia após dia, diante da única solução que pode nos tirar dessa crise sanitária e econômica: a vacina. Nosso país só vacinou 2,6% da população. O tempo já se esgotou. O governo federal precisa entender, de uma vez por todas, que tem a obrigação de trabalhar para preservar a vida e a integridade de todos os brasileiros”, completou. Com informações do jornal A Tarde.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios