Catadores de matériais recicláveis da Bahia estão preocupados com o fim dos “lixões”

Postado em set 4 2014 - 7:41pm por Jornal da Chapada
catadores

O encontro aconteceu com a participação de representações de mais de 60 cidades do Estado | FOTO: Marcelo Reis |

O fechamento dos “lixões” em todo o país, uma exigência da Política Nacional de Resíduos Sólidos, com prazo esgotado no mês de agosto passado, é o tema que movimenta até sexta-feira (5), representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), Ministério Público do Meio Ambiente, Banco do Brasil, Centro de Estudos Sócio-Ambientais (Pangea) e do Governo da Bahia.

Com a participação de representações de mais de 60 cidades do Estado, o encontro iniciado n quarta-feira (3), acontece, até sexta-feira (5), na Organização Fraternal São José, localizada à Rua Luis Tarquínio, 18, no Bairro da Boa Viagem, em Salvador. Representam o Governo do Estado, técnicos da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR); e das secretarias estaduais de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Participação
Na abertura do encontro, na quarta-feira (3), o secretário estadual do Trabalho e Esporte, Nilton Vasconcelos, disse que o movimento dos catadores de resíduos sólidos tem se mostrado com boa capacidade de organização na reivindicação dos seus interesses. Lembrou que “antes a atividade desenvolvida não era economicamente viável. Mas agora, que é viável, vocês precisam se unir em associações e cooperativas para competir com as empresas interessadas nesta cadeia produtiva”.

Nilton Vasconcelos afiançou que o papel do poder publico é de apoiar as cooperativas, oferecendo transporte, depósito de materiais, prensas, entre outros equipamentos. Além de oferecer tratamento dos resíduos para que haja um ganho em escala na comercialização. “O poder público tem que fornecer essas condições aos catadores, pois a função que vocês exercem é comparada, hoje, a um de prestador de serviço ambiental, em beneficio para toda a sociedade”.

fotos

Para os três dias de evento ainda estão programados debates, oficinas e exposições técnicas | FOTO: Marcelo Reis |

Para a técnica, em Serviço Social, Luciana Lopes Santos, da cidade de Jussari, no Sul do Estado, “o evento está na linha de trabalho que todos esperam. Debatendo o fechamento dos “lixões” com a inclusão sócio-econômica dos catadores; as políticas nacional e estadual de resíduos sólidos; e as contratações de serviços de coleta seletiva feitas por cooperativas, através do poder público municipal. Minha participação neste evento como convidada será a realização de uma oficina temática que vai tratar das políticas públicas sociais para os catadores de materiais recicláveis”, destaca.

Para os três dias de evento ainda estão programados debates, oficinas e exposições técnicas, além das experiências realizadas pelos municípios de Alagoinhas e Lauro de Freitas; e feitas durante o Carnaval 2014 de Salvador.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.