Pular para a barra de ferramentas
AssessoriaCulturaCuriosidadesMenu Principal

Chapada: Festival de Lençóis já iniciou a maratona musical do final de semana

festival
Rodrigo V8, Emilio Cunha e o Coletivo Musical abriram o festival | FOTO: Mila Cordeiro/A Tarde |

Música que invade casarões antigos, ruas de pedra, ouvidos. Começou na quinta-feira (9), a décima-sexta edição do Festival de Lençóis, na Chapada Diamantina. O evento terá três noites de festa, mais de dez atrações musicais, além de oficinas com artistas convidados. Na primeira noite, subiram ao palco Jorge Vercillo e Cláudia Cunha, esta última com um repertório composto de canções de Gal Costa. Além deles, a banda de reggae Kebra Nagast e a atração local Rodrigo V8, Emilio Cunha e o Coletivo Musical também agitaram a noite de abertura.

Veterano no evento, o artista plástico goiano Carl Mendanha se orgulha de ter estado presente a todas as 16 edições do festival. Ele, que vive em Lençóis há três décadas, veio acompanhado da esposa Rafaela e do filho Enzo, pela segunda vez no evento.

Estilo
Para Carl, é difícil escolher a noite qual a noite do festival que considera mais marcante. “Gosto demais, não dá pra decidir qual foi o melhor show que já vi. Todos foram especiais”, avalia. Pela primeira vez no evento e na Bahia, o bioconstrutor catarinense Jhoy Luque está animado. “O que mais quero é ver o tributo a Pink Floyd, no show da Spectro”, disse.

Primeira mulher a subir no palco nesta edição do festival, Cláudia Cunha conta que escolheu a dedo, para cantar, o repertório de Gal Costa. “Desde que eu era menina, a Gal era a cantora que eu ouvia sem parar, era quem eu cantava, um registro vocal confortável pra mim”, diz.

Canções
Dentre as canções que entraram no setlist de Cláudia, estão Divino, Maravilhoso, Negro Amor, Paula e Bebeto, Me Recuso e Flor de Maracujá. “Algumas delas são consideradas “lado B”, inclusive. “São arranjos novos, leituras diferentes, não é um show cover”, explica Cláudia.

O momento alto do show da cantora ficou por conta da interpretação de Cláudia Cunha em Arara, composição de Lulu Santos, gravada pela baiana Gal Costa. Ousada, Cláudia fez uma leitura corajosa, e não se furtou nem mesmo a gritar como uma arara no palco. “É a canção que costura todo o show”, ela revela.

Hoje, o Festival de Lençóis prossegue com shows de Zizi Possi, Alavontê, Griô e Choro Labuta.
Atrações

Sexta-feira, 10
19h30 a 20h10: Choro Labuta;
20h30 a 21h30: Patrice Fischer & Arpa;
22h30 às 23h30: Zizi Possi;
0h à 1h30: Alavontê

Sábado, 11
19h30 a 20h10: Banda Skins;
20h30 a 21h30: Família Grão de Luz e Griô;
22h30 às 23h30: Baby do Brasil;
0h à 1h30: Zion

Do jornal A Tarde.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios