CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde

Política de industrialização do parque farmacêutico é destacada em Fórum

foto
Durante a abertura do fórum, Fábio Vilas-Boas falou da judicialização da saúde e da dificuldade de distribuição dos medicamentos | FOTO: Leonardo Rattes/Ascom Sesab |

A política de industrialização do parque farmacêutico da Bahia foi um dos pontos destacados pelo Secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, durante a abertura do III Fórum Brasileiro sobre Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia, que ocorreu nesta segunda-feira no Bahia Othon Palace Hotel, em Salvador. O evento, que segue até o próximo dia 23, tem como tema central “Ampliação e Qualificação do Acesso a Medicamentos no Brasil”.

O Secretário pontuou que a Bahia atualmente importa quase 100% dos medicamentos e dos produtos hospitalares que consome. De acordo com Fábio Vilas-Boas, o governo está trabalhando para atrair empresas do setor para o Estado. “Temos o objetivo de criar um polo farmacêutico para o consumo interno e também para exportação para a América Latina”, afirmou o Secretário,

Segundo Fábio Vilas-Boas, a Bahiafarma, indústria pública de medicamentos vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), será utilizada como alavancadora deste processo. “A partir de 2016 devemos ter um aquecimento no mercado”, disse o Secretário, destacando que a Bahiafarma produzirá, além de medicamentos, outros produtos como testes diagnósticos.

Também durante a abertura, Fábio Vilas-Boas falou da judicialização da saúde e da dificuldade de distribuição dos medicamentos. Ele explicou que foi criado um núcleo na Sesab para evitar que sejam gastos recursos de forma ineficaz. Para resolver os problemas de distribuição, a Sesab está fazendo um estudo para implantação de um sistema de logística que cobrirá todas as unidades da Sesab, com controle de estoques de forma on line.

Fórum
O III Fórum Brasileiro sobre Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia contempla espaços de debate sobre os impactos desta política na ampliação do acesso a medicamentos para a população brasileira e nos mecanismos de qualificação deste acesso, tanto no setor público, quanto privado.

Dentre os temas propostos estão: financiamento, regulação, redes de atenção a saúde, complexo industrial da saúde, parcerias público-privadas, acesso a medicamentos na atenção primária á saúde, sistemas de informação de saúde, farmacoeconomia, avaliação de tecnologias em saúde, Direito Sanitário, componente especializado da assistência farmacêutica, specialty pharmacy, Saúde Suplementar, monitoramento do horizonte tecnológico e polos de infusão de medicamentos biológicos.

“O evento nasceu de uma necessidade de se discutir a assistência farmacêutica ano a ano, qualificando os profissionais do setor”, afirmou o farmacêutico Lindemberg Assunção, presidente do Fórum.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios