Vereador petista lembra das vítimas de acidente na Fonte Nova: “Famílias não esqueceram”

Postado em nov 26 2015 - 12:20pm por Jornal da Chapada
foto5

O líder da oposição Luiz Carlos Suíca | FOTO: Ascom |

A última quarta-feira (25) foi de lembrança e de comoção para as famílias que perderam entes queridos na tragédia que vitimou sete pessoas com a queda do anel superior da arquibancada da antiga Fonte Nova. Em artigo publicado nas redes sociais, o vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), aponta para a data de 25 de novembro de 2007, quando o Bahia jogava contra o Vila Nova, pela penúltima rodada do octogonal final da Série C do Campeonato Brasileiro. “Não vamos esquecer das famílias, tampouco das pessoas que foram vítimas deste acidente que marcou a história do futebol no estado. Neste país, infelizmente, recebem os méritos aqueles que praticam o mal”, diz Suíca parafraseado a banda de rap Racionais.

O edil petista diz que a data é importante e que durante esses oito anos faz questão de lembrar e se solidarizar com o caso. “Foram 30 pessoas que caíram junto com o desabamento de uma parte da arquibancada. Onze despencaram de uma altura de cerca de 20 metros e caíram do lado de fora do estádio. Seis morreram na hora e uma chegou a ser encaminhada para o HGE em estado grave, mas faleceu no caminho”, lembra.

De acordo com Suíca, na época o acidente foi visto ao vivo por quem assistia o jogo na Fonte Nova. “Parecia apenas mais um princípio de confusão, mas o círculo que se formava era uma tentativa dos torcedores de evitar para outras pessoas o mesmo destino das que caíram. Outros 13 tiveram ferimentos graves, mas sobreviveram”. O vereador aponta que a ficha técnica do jogo mostrou um número total de 60.007 pessoas nas arquibancadas, mas especialistas e torcedores em geral chegaram a estimar que o número teria sido maior e que a Fonte Nova tivesse sido palco de uma superlotação.

Entre as vítimas estavam Anísio Marques, Djalma Lima Santos, Jadson Celestino Araújo Silva, Joselito Lima Júnior, Milene Vasques Palmeira, Nídia Andrade Santos, Márcia Santos Cruz. “Djalma Santos era membro de nossa categoria e o Sindicato de Limpeza Urbana da Bahia [Sindilimp] prestou uma homenagem e também se solidarizou com as famílias de todas as vítimas dessa tragédia”, completa Suíca.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.