Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal
Trending

#Polêmica: “Se Bolsonaro entregar o governo para Mourão, o Brasil chegará em 2022 em melhores condições”, diz governador

Após crítica de Carlos Bolsonaro, Flávio Dino pergunta se filho do presidente quer extinguir o Maranhão.

O ataque do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) nas redes sociais ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi classificado pelo governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) como injusto. Em reação, Dino pergunta se o filho do presidente Jair Bolsonaro quer extinguir o Maranhão ou cassar o seu governador.

“Uma estranha e injusta agressão ao vice-presidente da República, que se limitou a cumprir uma determinação do próprio presidente. A não ser que o filho de Bolsonaro queira extinguir o Maranhão ou cassar o seu governador”, afirma Dino à reportagem. “O episódio mostra o nível de desagregação e desorganização do governo Bolsonaro”, completa.

Mourão encontrou-se com Dino e outros governadores na quinta-feira (2) para tratar do Conselho da Amazônia e medidas de combate ao coronavírus nos nove estados da região amazônica. O órgão foi recriado pelo próprio pai de Carlos em fevereiro.

Dino, adversário de Bolsonaro, disse sobre o encontro: “Tivemos uma reunião com diálogo técnico, respeitoso, sensato. Claro que Mourão não é do meu campo ideológico. Mas, se Bolsonaro entregar o governo para ele, o Brasil chegará em 2022 em melhores condições”.

Em seu tuíte, na noite desta sexta-feira (3), Carlos Bolsonaro reproduziu essa fala e insinuou que Mourão está conspirando para derrubar seu pai: “o que leva o vice-presidente da república se reunir com o maior opositor SOCIALISTA do governo, que se mostra diariamente com atitudes totalmente na contramão de seu Presidente?”. Com informações da Folha de S. Paulo.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios