Fogo na Chapada: Bombeiro voluntário denuncia condições de combatentes e Sema rebate

Postado em nov 23 2015 - 8:30pm por Jornal da Chapada
foto5

Brigadista voluntário atuando no fogo que afeta dentro e fora do Parque Nacional da Chapada Diamantina há quase um mês | FOTO: Divulgação/Açony Santos |

Mais um brigadista engrossa o caldo dos que atribuem a responsabilidade ao Estado, por não terem conseguido extinguir ainda os incêndios florestais que destroem a Chapada Diamantina. Desta vez, a afirmação vem de Augusto Vianna, que apesar de ser bombeiro civil, está desempregado e combate o fogo como voluntário. Em texto publicado no site Bocão News, Vianna relata como está a situação do incêndio, para quem atua no combate.

“Hoje a situação lá é que o fogo está descendo a serra, só aumenta. Os voluntários do Capão estão dia e noite subindo a serra, eu passei quatro dias na Serra da Moitinha apagando o fogo. É extremamente exaustivo chegar ao local do fogo, subir a serra a pé, cheio de equipamentos nas costas”. Ainda segundo o bombeiro, a situação vivida pelos brigadistas é preocupante. “As aeronaves só vão uma vez e olhe lá, só fazem o que querem, deixam de resgatar os voluntários que estão lá há mais de 24 horas, já sem comida e água”.

Em resposta à afirmação de Augusto, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) informou ao Bocão News, que as informações fornecidas pelo bombeiro não são verdadeiras. De acordo com a Sema, existem nove aeronaves combatendo o fogo com a ajuda de mais de 200 pessoas, levando em consideração toda a equipe técnica disponível no local.

Leia também:
Cantora e atriz usam as redes sociais e alertam sobre incêndios na Chapada Diamantina
Fogo na Chapada: Situação ainda é preocupante mesmo com alguns focos contidos, diz ICMBio
Mesmo com incêndios, visitação ao Parque Nacional da Chapada Diamantina não está interrompida
Chapada: Brigadistas intensificam ação de rescaldo no Capão; linha de fogo preocupa e ameaça nascentes
Chuva fraca e isolada pode amenizar situação de incêndios na Chapada Diamantina
Incêndios na Chapada Diamantina podem ter sido provocados de forma criminosa

foto5

O secretário Eugênio Spengler rebateu as denúncias e disse que essa é a maior estrutura que o Estado já disponibilizou para os combates aos incêndios na Chapada | FOTO: Divulgação/Dimitri Argolo Cerqueira|

O brigadista Augusto Vianna também denuncia a falta de ordem e planejamento do governo para coordenar as ações de combate. “O governo mandou o avião Hércules jogar água, mas sem nenhum tipo de organização, a metade do líquido fica no vento, não faz muita diferença. Teve até incêndio que inflamou depois que o Hércules passou. O helicóptero do exército, responsável por buscar os brigadistas, teria que pegar as pessoas seis da manhã. Os brigadistas ficam no campo esperando, mas a aeronave demora. Na hora do almoço, os voluntários ficam lá em baixo no sol, inalando fumaça, com fome, sem água, esperando e eles só passam muito depois. O que é mostrado é que o governo está mandando helicóptero e que o fogo não está sendo apagado por outro motivo, mas isso não é verdade”, explica.

O voluntário do SOS Chapada Diamantina, Bruno Veronez, também esclarece o quanto aéreas de difícil acesso têm dificultado o combate. “Os aviões de combate às chamas não estão dando conta na região norte. Existem 120 homens do corpo de bombeiros, mas não conseguem acesso às regiões mais difíceis, já que não conhecem o terreno. Por isso, a maior parte do trabalho é realizado pelos brigadistas, voluntários que tem a capacidade de debelar as chamas nesses locais, mas tem um déficit de equipamento e de outros insumos como alimento e água”, relata.

Galeria de imagens de combates aos incêndios na Chapada Diamantina:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O secretário da Sema, Eugênio Spengler, também relata que esta é a maior estrutura que o governo do estado já montou em relação aos incêndios florestais. “O governo enviou no sábado um contingente de 40 homens do corpo de bombeiros de Brasília. Se a gente somar toda a equipe técnica, são 200 pessoas só das estruturas do governo”. Nesta segunda (23), Spengler comentou no programa Se liga Bocão, da rádio Itapuã FM, que os focos foram controlados. “O incêndio encontra-se sob controle. O fogo está localizado e há uma condição de não permitir que ele avance para áreas não atingidas”, declarou.

Veronez ainda destaca que notícias divulgadas na mídia recentemente, de que o fogo foi controlado, tem atrapalhado o recolhimento de donativo. “(…) está sendo divulgado que o incêndio na Chapada está controlado, as doações estão diminuindo muito. É aí que eu preciso da ajuda dos meios de comunicação pra alertar a população que o fogo continua. E que ainda aceitamos todos os tipos de doação”, explica o bombeiro voluntário. Jornal da Chapada com informações do site Bocão News.

Leia também:
Vídeos: Aeronave da FAB já lançou 252 mil litros de água para combater incêndios na Chapada Diamantina
Vale do Capão: Chamas seguem controladas e brigadistas revezam combate em diferentes áreas
Fogo na Chapada: Moradora do Vale do Capão afirma que fogo não está controlado
Fogo na Chapada: Bombeiros de Brasília chegam à região para auxiliar nos combate
Fogo na Chapada: Incêndios são controlados na região de Mucugê e brigadistas fazem monitoramento

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.