CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Valmir critica ação da polícia contra mulheres: “Querem cercear o direito de manifestação”

mu
Cerca de 73 mulheres foram detidas no aeroporto de Brasília por protestar contra políticos | FOTO: Reprodução |

O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) criticou na tarde desta terça-feira (10) a retirada de 73 mulheres baianas pela Polícia Federal de um voo no aeroporto de Brasília, após protesto dentro da aeronave contra o golpe. “Querem cercear o direito de manifestação das mulheres. Elas foram detidas simplesmente por protestarem contra deputados golpistas. Agora a oposição quer ganhar no grito e ameaça processar as manifestantes, mas não vão ganhar no grito! Mobilizamos a Comissão de Direitos Humanos e Minorias [CDHM], e advogados amigos para auxiliarem as companheiras que já foram liberadas”, completa o parlamentar petista. Pela bancada do PT, as deputadas Maria do Rosário e Moema Gramacho foram destacadas para acompanhar o caso de perto.

As mulheres seguiam para a Conferência Nacional de Mulheres na capital federal. De acordo com uma das delegadas do grupo, Camila Batista, a Polícia Federal reteve ao grupo por cerca de uma hora dentro do avião. “Protestamos contra o deputado Jutahy Magalhães [PSDB-BA] e Tia Eron [PRB-BA] com gritos de ordem e nos manifestamos. Eles pressionaram e a tripulação chamou a PF. Os agentes nos retiveram por cerca de duas horas em uma sala do aeroporto de Brasília, pegou nossos nomes e RG, mas ninguém foi ouvido”. A empresa TAM retirou a denúncia motivada pelos parlamentares que estavam no voo. Dentre as mulheres detidas estão, Marta Rodrigues, presidente do PT de Salvador, além de militantes de diversos movimentos sociais, do PT, e da Consulta Popular.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios