CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

#GreveGeral: Bahia para contra a retirada de direitos do governo de Michel Temer; confira fotos e vídeo

bahia
Em seis regiões do estado foram mobilizadas mais de 10 mil pessoas | FOTO: Divulgação/MST |

A manhã desta sexta-feira (30) foi marcada por diversos trancamentos de BRs, de pontes e vias de acesso importantes nas principais cidades da Bahia para dizer não à retirada de direitos implementada pelo governo de Michel Temer (PMDB). Em seis regiões do estado foram mobilizadas mais de 10 mil pessoas. Cerca de quatro BRs, duas pontes, uma BA e uma empresa de gasoduto da Petrobras pararam totalmente. A BR 101, por exemplo, teve o trânsito interrompido em três pontos diferentes: na entrada de Teixeira de Freitas; entre os municípios de Itabela e Eunápolis; e próximo a Itagimirim.

Duas grandes ações aconteceram no norte do estado. A primeira foi o trancamento da BR 235 em dois pontos, Remanso e Casa Nova, o que mobilizou 1.400 trabalhadores e trabalhadoras, em sua grande maioria, assentados e acampados da Reforma Agrária. Em seguida, foi a paralisação da Ponte Presidente Dutra, em Juazeiro, com a participação de 5 mil pessoas ligados as centrais sindicais, partidos de esquerda e movimentos sociais.

No município de Paulo Afonso, a BR 110, e em Abaré, na BR 116, trabalhadores Sem Terra fecharam as pistas e pautaram a saída de Temer do governo. Nesse sentido, Socorro Varela, da direção estadual do MST, destaca a importância das mobilizações para barrar os retrocessos contidos nas reformas trabalhista e previdenciária. “Estamos em luta, porque as conquistas do povo estão sendo jogadas no lixo e não sairemos das ruas, BRs e avenidas enquanto Temer não cair”.

foto6
A greve geral continua com caminhada no Campo Grande, localizado no centro de Salvador | FOTO: Divulgação/Murilo Bereta |

Protesto na capital
Em Salvador, as avenidas Tancredo Neves e Antônio Carlos Magalhães, na região do Iguatemi, principais vias de acesso ao centro e bairros da capital baiana, foram trancadas pelos manifestantes e os rodoviários pararam os ônibus em fila no sentido à Avenida Paralela, por volta das 6h30. Ao avaliar os resultados da greve, na capital e no interior do estado, Cedro Silva, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-BA) disse que as paralisações foram compreendidas pelos trabalhadores e por isso houve sucesso.

“O movimento da greve geral de hoje confirma que a crise econômica não pode ser resolvida às custas dos direitos dos trabalhadores. A classe trabalhadora entendeu e atendeu ao chamado da greve geral”, explica o presidente cutista. Já o diretor do Sindicato dos Rodoviários, Ubirajara Sales, reforça que com a classe trabalhadora unida o resultado é sempre positivo. “A categoria dos rodoviários na greve geral faz um impacto positivo para o movimento, levou os trabalhadores até os pontos de manifestação e pararam. Foi um ato acertado que só contribuiu”. A greve geral continua com caminhada no Campo Grande, localizado no centro de Salvador. As informações são do Coletivo de Comunicação do MST na Bahia.

Mais imagens

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja o vídeo ao vivo da Mídia Ninja

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios