Chapada: Palmeiras decreta situação de emergência por conta do temporal; deputada declara apoio

Postado em mar 12 2018 - 9:10pm por Jornal da Chapada
caa

No decreto de emergência, a prefeitura salienta que tomará todas as medidas cabíveis para que a situação se normalize e informou mais sobre o que aconteceu | FOTO: Montagem do JC/Eric Almeida/Defesa Civil |

A prefeitura do município de Palmeiras, na Chapada Diamantina, decretou situação de emergência por conta do temporal que caiu sobre a região no final de semana. Membros da Defesa Civil do estado estiveram na cidade para analisar o estrago causado pelas fortes chuvas. Ações como campanhas para arrecadar alimentos e roupas para os desabrigados são realizadas em conjunto com o comércio, sociedade civil e órgãos públicos. Da noite da sexta-feira (9) até a manhã do último sábado (10), o temporal causou sérios desastres na sede municipal, agravado pelo rompimento da passagem construída entre os bairros ‘Cidade Nova e ‘Jason Alves’, na rua Álvaro Gomes de Castro Filho, e, ainda, em casas de povoados de Palmeiras.

“A forte chuva que atingiu o nosso município, causou transtornos para a população e deixou muita gente apreensiva devido à água que invadiu casas e alagou ruas. Os estragos ainda estão sendo contabilizados, foram seis horas de temporal acompanhado de relâmpagos e trovões”, aponta nota da prefeitura em rede social. A chuva alagou residenciais, destruiu o calçamento de diversas vias públicas, provocando subsequente erosão e criando riscos à população. De acordo com informações, donativos de Seabra já estão na cidade para ser encaminhados aos afetados pelas chuvas. O prefeito de Seabra, Fábio Lago Sul (Rede), foi pessoalmente entregar alimentos para as famílias atingidas e se colocou disponível para ajudar o gestor Ricardo Guimarães (PSD).

estragos

Membros da Defesa Civil e da prefeitura fazem vistorias após o temporal que caiu na região no final de semana | FOTO: Divulgação |

No decreto de emergência, a prefeitura salienta que tomará todas as medidas cabíveis para que a situação se normalize e informou mais sobre o que aconteceu. “As enxurradas, além de desalojar e desabrigar inúmeras famílias, ainda ocasionaram a destruição de instalações públicas, utensílios, eletrodomésticos e móveis das casas, danificaram e comprometeram diversas mercadorias comerciais e afetaram a atividade agropecuária no município, visto que provocou destruição parcial de diversas estradas vicinais na zona rural”, destaca trecho do decreto da prefeitura, que fala em dar resposta para a reconstrução. No domingo (11), o superintendente da Defesa Civil da Bahia, Paulo Sergio Luz, e membros da comissão da Defesa Civil do Município de Lajedinho deram apoio e orientação para tomar as providências cabíveis diante da situação.

“Foi o maior desastre registrado neste município nos últimos 38 anos”, diz trecho de nota da prefeitura via rede social. Diante da situação, a deputada estadual Ivana Bastos (PSD) declarou sua preocupação e registrou o seu apoio ao município chapadeiro. “A situação é muito preocupante. É preciso unir forças para realizar ações emergenciais, e intervenções a longo prazo também. O meu mandato segue ao lado do prefeito Ricardo e de toda a população para juntos reerguermos o município e garantirmos que a rotina volte ao normal”, afirmou. De acordo com a Defesa Civil “o mau tempo foi provocado por um sistema de baixa pressão que está na região da Chapada Diamantina, e que também atinge a região do Vale do São Francisco”.

Jornal da Chapada

Confira mais fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja vídeos divulgados em rede social

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

5 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.