Chapada: Questões sobre demandas da população de Lençóis são discutidas com o prefeito Marcão

Postado em jul 13 2018 - 3:34pm por Jornal da Chapada
capa23

Marcão falou o sobre as resoluções que tem tomado, mesmo “com pouco mais de um ano de gestão, sem apoio da maioria na Câmara e numa cidade supercomplexa” | FOTO: Divulgação |

O prefeito de Lençóis, município da Chapada Diamantina, Marcos Airton, o popular Marcão (PRB), respondeu às dúvidas da população em entrevista à Rádio Jornal, esta semana. Antes de falar sobre as demandas do povo, ele contextualizou os ouvintes relatando a situação econômica difícil pela qual passam os municípios brasileiros, com queda de arrecadação e receita, como a diminuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Marcão falou o sobre as resoluções que tem tomado, mesmo “com pouco mais de um ano de gestão, sem apoio da maioria na Câmara e numa cidade supercomplexa”. Ele falou sobre as dificuldades por se ter uma população flutuante superior a de nativos. “A quantidade de lixo gerado aqui, pode ter certeza, é maior que o de qualquer cidade de 25 mil habitantes”, afirmou o prefeito. Disse também que a quantidade dos remédios gastos em Lençóis é maior do que o recebido para atender uma cidade de 11.500 habitantes. “Tudo isso influencia nas despesas do município”, disse Marcão.

Dentre as as reivindicações da zona rural, o prefeito falou sobre a Educação, que ainda está com escolas sem estrutura e com professores com auto-estima baixa. “Desbloqueamos R$4 milhões para reforma das escolas, começando pela região do Cantinho”, disse Marcos Airton. A licitação dessa obra deve acontecer entre julho e agosto. “Estamos procurando melhorar. No Transporte Escolar, por exemplo, estamos providenciando comprar frota própria”, afirmou.

Quanto à Saúde, o prefeito de Lençóis afirmou que sua gestão já adquiriu quatro carros um para atender as comunidades de Água Boa, Ingazeira, Riachãozinho, Volta do Américo e Riacho do Periquito, com médico e enfermeira. Além disso, ele disse que a melhoria nos postos em Estiva e Riachãozinho é mais uma meta.

A energia elétrica em Água Boa foi outro assunto debatido. “Fui eu que botei mais de 70% de energia nos povoados. Em Araruna já vão começar as obras, e em Água Boa a ideia é conseguir começar as obras até fim do ano. Energia não tem gerência do município, mas com certeza conseguiremos a energia lá, uma coisa que ficou retardada pela gestão passada”, disse Marcão.

Na mesma comunidade de Água Boa, a falta de água também preocupa moradores. Tem encanamento, mas não tem água. “Se passaram quatro anos e meio sem carro-pipa, mas voltamos a fazer na nossa gestão. Quando tiver energia, imediatamente terá ligação do poço artesiano”, confirmou o gestor. Ele disse que aos poucos sua administração tem arrumado a cidade. “Mas não tenho varinha de condão para em um ano consertar todos os problemas do município”, finalizou.

Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

1 Comentário Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.