Peritos papiloscopistas baianos se disponibilizam a irem para a África ajudar na identificação dos corpos

Publicidade
Postado em abr 1 2019 - 1:00pm por Jornal da Chapada

O Brasil já enviou aos países africanos 20 integrantes da Força de Segurança Nacional e 20 bombeiros que trabalharam na tragédia de Brumadinho aos países africanos devastados pelo ciclone | FOTO: Divulgação |

Peritos papiloscopistas baianos se disponibilizam a irem para a África com o objetivo de ajudar na identificação dos corpos e desaparecidos vítimas da tragédia do ciclone. O perito técnico e vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpoc), Diego Messias, ressalta que se os governos federal e estadual avaliarem como “interessante e necessária” a ida dos peritos papiloscopistas à África, a categoria está disponível.

“Se os países africanos estiverem precisando de papiloscopistas, nós somos qualificados e estamos à disposição. Vale lembrar que a papiloscopia é uma técnica rápida e barata para fazermos a identificação dos corpos. É uma situação que envolve relações exteriores e queremos enfatizar que estamos disponíveis”, frisa Diego Messias. As informações são de assessoria.

Leia também

#Mundo: Governo de Moçambique registra 493 mortos por causa de Ciclone Idai

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.